Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com 5 brasileiros em campo, Benfica garante vaga na Liga dos Campeões

Redação Central, 6 mar (EFE).- O Benfica garantiu seu passaporte para as quartas de final da Liga dos Campeões nesta terça-feira, após vencer por 1 a 0 o Zenit São Petersburgo, no Estádio da Luz, em Lisboa; com isso, os portugueses voltam a ficar entre os oito melhores da Europa depois de seis anos.

O adversário da equipe portuguesa, cujos gols foram marcados por Maxi Pereira e Nelson Oliveira, será definido no dia 16 de março, em sorteio realizado pela Uefa, após o encerramento das oitavas de final da competição.

Desfalcado do zagueiro Ezequiel Garay e do meia Pablo Aimar, o Benfica entrou em campo recheado de brasileiros – o goleiro Artur, os zagueiros Luisão e Jardel, o lateral-esquerdo Emerson e o meia Bruno César.

Já o Zenit acabou sentindo falta do seu principal jogador, o português Danny, que vem desfalcando a equipe por conta de grave lesão no joelho, que o manterá afastado dos gramados por oito meses.

O primeiro tempo foi de domínio do Benfica, que saiu em busca de tentar reverter a derrota por 3 a 2 sofrida na primeira partida. Desde os primeiros instantes, a equipe buscou pressionar e se manteve no ataque. Aos 15 minutos, Bruno César recebeu de Witsel e bateu forte, em curva, para grande defesa de Malafeev.

Cinco minutos depois, o goleiro russo apareceu de novo, em grande oportunidade, quando Maxi Pereira desceu pela direita e bateu cruzado para outra defesa do camisa 16 do Zenit.

Aos 31, o arqueiro acabou precisando de assistência médica após se chocar com Gaitán paralisando a partida. A parada no jogo acabou esfriando as equipes. O Benfica só voltou a assustar aos 40 minutos, em novo chute de longa distância disparado por Bruno César, mas que dessa vez não atingiu a meta do Zenit.

Apenas com 43 minutos da partida o time russo conseguiu finalizar pela primeira vez, após um lance de opostos do brasileiro Artur. Depois de demorar na reposição de bola, e ver sua zaga ser desarmada, o goleiro do time português fez grande defesa, mesmo adiantado, em chute de Vladimir Bystrov.

O lance acabou fazendo o Benfica crescer e voltar a pressionar o Zenit, encontrando o caminho do gol aos 46 minutos. A abertura do placar aconteceu depois que Witsel surgiu na cara do gol e chutou para a defesa de Malafeev. Mas, no rebote, a bola voltou a sobrar para o meia belga que conseguiu servir Maxi Pereira que não desperdiçou a chance e fez 1 a 0.

No intervalo, o italiano Luciano Spaletti tentou fazer sua equipe atuar de forma mais ofensiva, lançando Lazovic no lugar de Bystrov.

Com as equipes se lançando ao ataque, o jogo ficou mais aberto e ganhou em emoção, com Benfica e Zenit alternando as ações ofensivas.

Apesar do crescimento do time russo foi o Benfica que teve a primeira boa chance de gol da segunda etapa, com o zagueiro brasileiro Jardel, que cabeceou bola para fora após escanteio cobrado por por Gaitán.

Apagado durante boa parte do confronto, o centroavante paraguaio Óscar Cardozo só apareceu aos 15 minutos do segundo tempo, quando foi travado em um lance dentro da área russa, após cruzamento de Emerson.

Dez minutos mais tarde, o goleador recebeu uma nova chance de ampliar o placar, após passe de Gaitán. Na cara do gol, Cardoso tentou superar Malafeev com um toquinho de leve, mas acabou desviando a bola para fora, à direita do gol.

O Benfica mostrava que não queria dar chances para o Zenit e pressionava como podia. Aos 30 minutos, mais uma chance de marcar, de novo com Cardoso. Dessa vez ele acertou o gol, após um potente chute da entrada da área, que foi espalmado pelo goleiro russo.

Faltando cinco minutos para o fim do jogo, o time português sofreu um grande susto, vindo justamente dos pés de um conterrâneo, o zagueiro Bruno Alves, que tentou chutar de longe, mas foi parado pelo goleiro Artur.

Mas, aos 48 minutos da segunda etapa, o Benfica fez explodir sua torcida. Substituto de Cardozo, Nélson Oliveira matou o jogo, após receber passe açucarado de Bruno César e garantir a classificação, marcando o segundo gol.

Destaque negativo do confronto acabou sendo tumulto envolvendo um grupo de torcedores do time russo antes da partida. Não houve registro de presos.

Ficha técnica:.

Benfica: Artur; Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Emerson; Javi García, Witsel, Gaitán (Matic), Rodrigo (Nolito) e Bruno César; Cardozo. Técnico: Jorge Jesus.

Zenit São Petersburgo: Malafeev; Anyukov (Bruno Alves), Lomberts, Hubocan e Criscito; Shirokov, Denisov, Semak, Bystrov (Lazovic) e Ziryanov (Fayzulin); Kerzhakov. Técnico: Luciano Spalletti.

Arbitragem: Howard Webb (Inglaterra), auxiliado por seus compatriotas Michael Mullarkey e Stephen Child.

Cartões amarelos: Javi García (Benfica); Anyukov e Denisov (Zenit)

Gols: Maxi Pereira e Nélson Oliveira (Benfica). EFE