Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

COI recomenda Brisbane, na Austrália, como sede das Olimpíadas de 2032

A cidade litorânea ganhou pontos pela variedade de instalações esportivas, um bom projeto, experiência na organização de grandes eventos e o clima favorável

Por Da Redação Atualizado em 18 mar 2021, 21h49 - Publicado em 24 fev 2021, 19h32

As Olimpíadas de Tóquio nem bem começaram, mas o Comitê Olímpico Internacional (COI) já está mirando no futuro bem distante. A entidade disse nesta quarta-feira, 24, que cidade australiana de Brisbane foi escolhida como parceira preferencial para iniciar conversas para a organização do megaevento esportivo. Só que em 2032, já que Paris sediará os Jogos de 2024, e Los Angeles os de 2028.

O presidente do COI, o alemão Thomas Bach, disse que o comitê aprovou uma recomendação da comissão encarregada das futuras sedes olímpicas. “Esta comissão recomendou ao comitê executivo do COI que iniciasse um diálogo direcionado com Brisbane 2032. O comitê executivo aprovou por unanimidade essa recomendação”, disse Bach em entrevista coletiva virtual.

Várias outras cidades e países expressaram publicamente interesse nos Jogos de 2032, incluindo Indonésia, Budapeste, China, Doha e o vale do Ruhr (Alemanha). Brisbane ganhou pontos pela alta concentração de instalações esportivas, um bom projeto, experiência na organização de grandes eventos e seu clima favorável, entre outros aspectos. A Austrália sediou as Olimpíadas pela última vez em 2000, em Sydney.

Em 2019, o COI reformulou as regras de candidatura para diminuir custos e facilitar o processo para as cidades. Não existem mais candidatas oficiais fazendo campanha antes da votação, como ocorria no passado. Duas Comissões de Sede Futura para os Jogos de Verão e de Inverno foram criadas para explorar o interesse junto a concorrentes em potencial.

Depois, o COI ordena que as comissões iniciem conversas prolongadas com uma cidade ou mais, denominadas “sedes preferidas”, examinando com mais detalhe as propostas, assim como as garantias financeiras. Com base na avaliação das comissões, o comitê submete uma sede preferida ou mais a uma votação em sessão da entidade.

Ainda não está claro quando a votação de escolha da sede dos Jogos de 2032 ocorrerá. A regra anterior, que a exigia com sete anos de antecedência, também foi descartada.

Continua após a publicidade
Publicidade