Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Clássicos tradicionais valem pouco na rodada desta quarta

Corinthians x Flamengo e Botafogo x Santos têm poucos atrativos à torcida

Por Da Redação 10 out 2012, 09h17

Sem Neymar, de novo servindo a seleção brasileira, o Santos praticamente cumpre tabela no campeonato

No passado, duas das partidas marcadas para esta quarta-feira no Campeonato Brasileiro seriam capazes de parar o país. Hoje, porém, valem muito pouco. No duelo entre as maiores torcidas brasileiras, Corinthians e Flamengo se enfrentam com perspectivas pouco animadoras na competição – o Corinthians já está na Libertadores de 2013 e o Flamengo só pensa em consolidar sua posição intermediária na tabela. Em outro jogo tradicionalíssimo, o Santos visita o Botafogo, mas a ausência de Neymar e a queda de produção do clube carioca, que está se distanciando da luta pela vaga na Libertadores, tiram boa parte do brilho do clássico.

O jogo das grandes torcidas acontece às 22 horas, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo, com o Corinthians de olho na meta de 45 pontos estabelecida pelo técnico Tite. Nas contas dos corintianos, esse é o número de pontos necessário para afastar qualquer possibilidade de rebaixamento e poder se concentrar apenas na preparação para o Mundial de Clubes. Sem Paulinho, que está na seleção brasileira, o Corinthians usa o jogo também para testar o jovem volante Guilherme. No Flamengo, o objetivo é somar mais pontos para ganhar folga em relação aos quatro últimos colocados e espantar de vez o fantasma da segunda divisão.

No Engenhão, às 19h30, o Botafogo recebe o Santos ainda sonhando com a Libertadores, mas sabendo que o objetivo está cada vez mais distante. Derrotado pelo Fluminense no fim de semana, o time da casa tenta manter a motivação, apesar de saber que a missão é inglória. “Não podemos nos encolher faltando dez rodadas. Temos trinta pontos em disputa e temos que pensar em conquistar todos. Não dá para deixar de acreditar enquanto as chances existirem”, discursa o técnico Oswaldo de Oliveira. Sem Neymar, de novo servindo a seleção brasileira, o Santos está ainda mais distante da zona de classificação para a Libertadores e praticamente cumpre tabela no campeonato.

(Com agência Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade