Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Clássico ‘amistoso’ na Argentina termina em pancadaria

Jogadores de Estudiantes e Gimnasia La Plata trocaram socos e pontapés em partida suspensa na noite deste domingo

Os tradicionais “torneios de verão” na Argentina provaram em 2016 que, de amistosos, não têm nada. Os clássicos entre Boca Juniors e River Plate e entre Independiente e Racing já haviam terminado em confusão, mas nada parecido ao que ocorreu neste domingo no clássico de La Plata, entre Estudiantes e Gimnasia. Uma verdadeira batalha campal no Estádio José María Minella fez com que a partida fosse encerrada antes mesmo do apito final. O Estudiantes vencia o jogo por 1 a 0.

O Estudiantes marcou aos 16 minutos, com Carlos Auzqui, e a partir de então as entradas violentas começaram a acontecer em sequência. No intervalo, torcedores do Ginmnasia exibiram bandeiras do Estudiantes, que haviam sido roubadas do rival nos arredores do estádio. No início da segunda etapa, veio o primeiro lance escandaloso: o uruguaio Álvaro Pereira, ex-jogador do São Paulo, foi expulso ao acertar uma solada voadora, a estilo carateca, em Oreja, que teve de deixar o campo de ambulância (clique para ver o vídeo).

Aos 45 minutos do segundo tempo, Enrique Bologna, do Gimnasia, também foi expulso, mas de forma equivocada pela arbitragem, que viu uma mão na bola inexistente. Na sequência, Santiago Ascacíbar, do Estudiantes, matou um contra-ataque do rival e também foi expulso, em jogada que iniciou a briga generalizada.

O goleiro Mariano Andújar, do Estudiantes e da seleção argentina, acertou diversos socos em rivais, mas depois foi ao solo. Neste momento, Nicolás Mazzolla (camisa 12 do Gimnasia) revidou os golpes sofridos com pontapés no goleiro, que estava caído – e foi protegido por um adversário, Franco Niell, que agarrou seu corpo e evitou o pior. Diversos outros jogadores e integrantes das comissões técnicas participaram da confusão, que provocou o fim antecipado da partida.

Para fechar o espetáculo vergonhoso, alguns atletas do Estudiantes voltaram ao gramado para festejar com sua torcida – como se a vitória em um jogo amistoso que nem chegou a terminar significasse alguma coisa. Nesta segunda, Eduardo Bozzi, vice-presidente do Tribunal de Disciplina da federação argentina, disse que espera a súmula do árbitro, mas adiantou que as duas equipes devem ser punidas no Campeonato Argentino.

Juan Sebastian Verón, ex-jogador e ídolo do clube e agora presidente do Estudiantes , lamentou a situação: “Infelizmente, hoje tudo esteve fora de controle. Espero que os jogadores façam o seu mea-culpa. As responsabilidades passam por eles. Assumimos a nossa”, disse o ex-jogador da seleção argentina, que disse nunca ter passado por nada parecido nem quando jogava nas categorias de base.

(da redação)