Clique e assine com 88% de desconto

Cielo treina no Crystal Palace e técnico pede foco na competição

Por Da Redação - 17 jul 2012, 14h03

Uma das principais esperanças de medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, Cesar Cielo já treina na capital inglesa. O nadador deu suas primeiras braçadas nas piscinas do Crystal Palace, local escolhido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) como base dos atletas nacionais fora da Vila Olímpica durante o evento.

A equipe brasileira da natação permanece no local até o dia 24 de julho, quando se muda para a Vila Olímpica. As provas da modalidade em Londres-2012 ocorrem entre 27 de julho, dia da abertura, e 4 de agosto. Cielo busca o bicampeonato olímpico dos 50m livre, além de outra medalha nos 100m livre – foi bronze em Pequim-2008. Ele ainda pode integrar o time nacional nos revezamentos 4x100m livre e medley.Para ver seu pupilo alcançar esses objetivos, o técnico Alberto Silva, comandante do grupo de treinamento PRO 16, idealizado por Cielo, tem uma receita simples: foco na competição. Tanto que quem encerrar sua participação nas Olimpíadas não deve mais ficar com o grupo, para evitar distrações de quem ainda competirá, esquema já usado em Pequim-2008.

‘Em 2004, batemos o pé porque os nadadores queriam ver as provas depois de terminada a parte de cada um na competição. O pessoal mais imaturo chegava de compras, de passeios, contando coisas. Mudamos isso em 2008. Nadou, volta para casa! Não fica ninguém ali que não esteja focado na competição’, defendeu Albertinho, como é conhecido.

Além de Cielo, o treinador comanda os trabalhos de mais seis nadadores brasileiros que competem em Londres-2012 e acredita que, ao menos, Henrique Barbosa, Leonardo de Deus, Nicholas dos Santos, Nicolas Oliveira, Tales Cerdeira e Thiago Pereira, saberão se comportar.

Publicidade

‘Durante todo o ano esse pessoal mostrou que o objetivo estava acima de namoradas, baladas ou qualquer outro interesse. Fizeram uma alimentação correta, treinaram, descansaram, se comprometeram 100% com o programa que fizemos. Não vai ser agora que vão fazer as coisas diferentes’, afirmou.

Publicidade