Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Cielo lamenta 4.º lugar, mas já projeta 50m livre

Por Da Redação 28 jul 2011, 12h37

Por AE

Xangai – Por apenas um centésimo, o brasileiro Cesar Cielo não conseguiu subir ao pódio nos 100 metros livre do Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai, nesta quinta-feira. Com a marca de 48s01, ele quase bateu o terceiro colocado, o francês William Meynard, que anotou 48s00. O nadador lamentou o resultado, mas comemorou seu desempenho e já projetou uma prova melhor nos 50 metros livre.

“Quase foi. Estou bem satisfeito com a prova, mais com a atitude que eu tive. A confiança de passar forte (ele liderou a maior parte da prova). Foi mais ou menos dentro do que eu esperava. Acho que nadei bem. Quando chego na final, estou conseguindo controlar bem a parte mental e agora é transferir isto para os 50 metros. O pessoal está nadando melhor aqui os 100 metros. Esta é uma prova que tenho dificuldade desde o Pan-Pacífico”, declarou.

O vencedor da prova foi o australiano James Magnussem, a quem Cielo já havia dado o favoritismo desde as eliminatórias. No entanto, na prova dos 50 metros livre, que começará a ser disputada na noite desta quinta-feira, às 22 horas (horário de Brasília), o brasileiro é apontado como principal favorito.

THIAGO PEREIRA – Outro brasileiro que disputou uma final nesta quinta-feira foi Thiago Pereira. Ele terminou na sexta colocação nos 200 metros medley, prova vencida pelo norte-americano Ryan Lochte, que bateu o recorde mundial, com 1min54s00. De acordo com o nadador, um mal-estar prejudicou sua performance.

“Eu sabia que estava na frente, mas já não estava bem. Aliás, desde a parte da manhã, eu não estava legal. Já liguei pro meu técnico nos Estados Unidos, David Salo, pra contar e avaliar. Estou inscrito nos 400 metros medley, no domingo, mas vamos ver”, afirmou o brasileiro, que chegou a estar na terceira colocação ao longo da prova.

LEONARDO DE DEUS – Leonardo de Deus não conseguiu o mesmo desempenho de seus compatriotas e parou nas semifinais dos 200 metros costas. Em seu primeiro Mundial, ele terminou com o 15.º melhor tempo, com 1min59s77, enquanto novamente o norte-americano Ryan Lochte foi o mais rápido, com 1min55s65.

“Estou satisfeito com meu desempenho em Xangai, no meu primeiro Mundial. Melhorei meus tempos, tanto nos 200 metros borboleta como nos 200 metros costas e ainda consegui duas semifinais. Agora é continuar treinando para melhorar ainda mais meu desempenho para o Pan e para a Olimpíada”, avaliou.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês