Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Cielo faz tempo mais rápido do ano nos 50m borboleta

Nadador brasileiro fechou a prova nesta sexta-feira com 23s01 no Troféu Maria Lenk

Por Da Redação 25 abr 2014, 21h19

Homem mais rápido do mundo nos 50 metros livre, Cesar Cielo é agora também o mais veloz de 2014 nos 50m borboleta. No entanto, ele não gostou do seu desempenho na final do Troféu Maria Lenk, nesta sexta-feira, no Parque Aquático do Ibirapuera, em São Paulo. De qualquer forma, o tempo de 23s01 o coloca no topo do ranking mundial da prova nesta temporada, à frente do sul-africano Roland Schoeman, que tem 23s07. “A prova foi bem nadada. Saí bem atrás do Nicholas Santos. A saída não está acontecendo e é um dos meus pontos importantes da prova. Foi uma saída bem ruim”, disse Cielo, em entrevista ao canal SporTV, reclamando dos blocos de partida do parque aquático.

Leia também:

Cesar Cielo faz melhor tempo do mundo no ano nos 50m

Felipe França é ouro nos 100m peito no Troféu Maria Lenk

Para o atual campeão mundial dos 50m borboleta, que também ganhou o ouro nos 50m livre no ano passado, em Barcelona, dois centésimos a menos já teriam feito diferença. “Tinha o objetivo pessoal de fazer o primeiro tempo do mundo e de querer nadar para 22 segundos. A saída me comprometeu”, lamentou Cielo. Com o tempo, porém, o brasileiro garantiu presença entre os quatro melhores índices técnicos de provas não-olímpicas para nadar o Pan-Pacífico (ele já tinha o índice, mas a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos só levará quatro atletas no masculino). Nicholas Santos também carimbou o passaporte, mas pelo tempo que fez no Open do ano passado: 22s95 – nesta sexta-feira, completou com 23s23.

Leia também:

Phelps fica com a prata em sua primeira final desde 2012

Continua após a publicidade

Michael Phelps retorna às piscinas com vitória e aplausos

Brasileiros exaltam retorno de Phelps, mas não se intimidam

Como os índices técnicos dos atletas classificados nos 50m peito até agora (Felipe França e João Gomes Júnior) também são altos, os atletas classificados nos 50m costas após as finais de quinta-feira (Guilherme Guido e Daniel Orzechowski) não irão para o Pan-Pacífico. Eles só terão vaga se Cielo rejeitar a convocação para focar na temporada de piscina curta.

Leia também:

Thiago Pereira ganha ouro e se garante no Pan-Pacífico

Rio-2016: Etiene Medeiros sonha com medalha na natação

Ouro – Também nesta sexta-feira, Thiago Pereira ganhou medalha de ouro no Troféu Maria Lenk pela 31ª vez na carreira. O atleta reclamou do cansaço no quinto e penúltimo dia de provas, apesar da vitória e do índice para o Pan-Pacífico nos 200m medley. “Começou a doer meu corpo na quinta-feira de noite. Comecei a sentir o corpo mole. Natação é isso, a gente tem que se superar. Se eu tiver isso aí em competição importante vou ter que chegar lá e nadar. Aí falei: ‘Ah, última prova individual, vamos dar raça’. Foi bom. Podia dar mais, mas já dá bastante confiança para o restante do ano”, afirmou. Thiago Pereira, que ganhou bronze nessa prova no último Mundial, foi o único que conseguiu índice nos 200m medley, com 1min57s98. Thiago Simon foi o segundo colocado nesta sexta-feira com 2min00s37, ficando 38 centésimos acima do índice para ir ao Pan-Pacífico.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade