Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ciclista Frank Schleck nega doping e pede análise da contraprova

O luxemburguês Frank Schleck negou a acusação de doping, divulgada pela União Ciclística Internacional na última terça-feira. Sacado da Volta da França por sua equipe, a RadioShack, o ciclista de 32 anos exige o direito de realizar a chamada contraprova.

‘Um médico da UCI me informou que uma substância proibida foi detectada durante um controle de rotina realizado no dia 14 de julho de 2012. Não tenho nenhuma explicação para esse resultado e por isso insisto em efetuar um controle da amostra B, que é meu direito’, manifestou o ciclista em comunicado.

Frank Schleck estava na 12posição da Volta da França e testou positivo para o diurético Xipamide na etapa que terminou em Cap d’Agde. Caso a análise da contraprova confirme o doping, o ciclista de Luxemburgo, terceiro colocado na edição do ano passado do evento, já avisou que pretende alegar ‘contaminação’.

Ao anunciar o resultado do exame de Schleck, a UCI esclareceu que a substância encontrada na urina do ciclista não implica em sua suspensão automática, mas deu a entender que a RadioShack deveria tomar a decisão de sacá-lo da disputa da Volta da França, linha seguida pela equipe.

Christian Proudhomme, diretor da Volta da França, aprovou a decisão do time. ‘Segundo as normas da UCI, não tinha porque retirá-lo de forma automática, mas decidiram fazê-lo. É uma decisão inteligente, a única possível’, afirmou o dirigente. O maior dos irmãos Schleck já prestou esclarecimentos a agentes especializados em casos de doping.