Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chilenos declaram guerra à Espanha por alcunha ‘La Roja’

Na Copa do Mundo, seleções irão se enfrentar no Maracanã em 18 de junho

Pretória, 2010: Espanha venceu  na Copa, mas quem jogou de vermelho foi o Chile Pretória, 2010: Espanha venceu na Copa, mas quem jogou de vermelho foi o Chile

Pretória, 2010: Espanha venceu na Copa, mas quem jogou de vermelho foi o Chile (/)

O gol de Andrés Iniesta contra a Holanda, em 2010, deu à seleção espanhola não apenas o seu primeiro título mundial, mas também uma nova identidade: foi-se o apelido de “Fúria”, marcado pelos fracassos em Mundiais anteriores, e entrou a nova alcunha, “La Roja” (a vermelha, em espanhol). A substituição agradou os torcedores e até a fornecedora de material esportivo da equipe, que abandonou os calções azuis e fará o time vir ao Brasil todo de vermelho. No entanto, os fãs chilenos ficaram profundamente incomodados com a concorrência – até então, apenas a seleção do Chile era conhecida historicamente como “Roja”. Nesta semana, um grupo de torcedores chilenos idealizou uma campanha pela disputa do apelido: quem vencer a partida da Copa do Mundo entre Chile e Espanha, em 18 de junho, no Maracanã, toma posse definitiva do termo “La Roja”.

Leia também:

Como a Espanha, nossa principal rival, aprendeu a dar olé

Espanhóis vão receber 2,2 milhões de reais por título

Os dez matadores que devem disputar a artilharia da Copa

A hashtag #LaRojaEsNuestra e um vídeo promocional rapidamente se espalharam pelas redes sociais. Nele, o narrador chileno relembra as glórias da seleção chilena e provoca: “Há um par de anos, uma seleção carente de identidade se apropriou de nosso nome, de nossa cor. Chilenos, chegou o momento de recuperar o que por história nos pertence”. Na última Copa, as duas seleções se enfrentaram, também na primeira fase, com vitória espanhola por 2 a 1.

TyC Sports (Argentina)

Ozujsko (Croácia)

Puma (Uruguai)

Budweiser (Rússia)

Cristal (Chile)

Sagres (Portugal)

Adidas (Japão)

Coca-Cola (Argentina)

Cruzcampo (Espanha)

RAI (Itália)

Coca-Cola (Argentina)