Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Chelsea oferece R$ 810 milhões para ter Messi, diz jornal

Craque se envolveu em confusão no Barcelona nesta semana e deu indícios de que pode estar de saída ao começar a seguir o clube inglês no Instagram

Por Da Redação 8 jan 2015, 10h49
Maior artilheiro da história do Barcelona, Messi vive momento conturbado no Camp Nou
Maior artilheiro da história do Barcelona, Messi vive momento conturbado no Camp Nou VEJA

A história de Lionel Messi no Barcelona entrou em sua fase mais conturbada nesta semana. Depois de o craque argentino ficar no banco de reservas e faltar a um treino, a imprensa espanhola descobriu detalhes de uma crise de relacionamento entre ele e o treinador da equipe, Luis Enrique. Para piorar, Messi começou a seguir o perfil do Chelsea, no Instagram, dando indícios de que já cogita deixar o Barcelona após dez anos como profissional. E, de acordo com a edição desta quinta-feira do diário britânico Daily Star, a afinidade de Messi com o time londrino pode não ser apenas virtual. O tabloide informa que o Chelsea está disposto a pagar 200 milhões de libras (cerca de 810 milhões de reais) para contratar o argentino por seis temporadas.

Leia também:

Presidente do Barça antecipa eleição para aliviar crise​

Neymar separou briga entre Messi e técnico, diz jornal

Em crise no Barcelona, Messi começa a seguir o Chelsea no Instagram​

Continua após a publicidade

Messi, um gênio em campo. E muito mimado

A transação obrigaria uma reforma no elenco do Chelsea, que teria que vender alguns atletas para atender às novas regras de Fair Play Financeiro imposto pela Fifa (em linhas gerais, nenhum clube pode gastar mais do que arrecada). Os problemas com Luis Enrique contribuiriam para a transferência de Messi. A relação entre os dois está seriamente abalada, garantem os principais jornais da Europa. No entanto, o presidente Josep Maria Bartomeu garantiu em entrevista coletiva que não pensa em negociar o seu principal jogador.

Nos bastidores, especula-se que Bartomeu é capaz de qualquer coisa para deixar o craque satisfeito, inclusive demitir Luis Enrique no meio desta temporada. Os mimos a Messi não seriam apenas fruto de seu incontestável talento, mas também de um enorme problema do departamento de futebol do clube, proibido pela Fifa de fechar com novos reforços até 2016, devido a irregularidades na contratação de menores. Perder Messi já seria trágico em qualquer momento, mas não poder substitui-lo seria ainda mais desastroso para a equipe, que volta a campo nesta quinta, contra o Elche, às 19h (de Brasília), pelas oitavas de final da Copa do Rei. Messi e Neymar estão relacionados.

Messi, jogador do Barcelona, durante partida entre Real Zaragoza e Barcelona, em 2006
Messi, jogador do Barcelona, durante partida entre Real Zaragoza e Barcelona, em 2006 VEJA

Messi cumprimenta Guardiola na despedida do treinador
Messi cumprimenta Guardiola na despedida do treinador VEJA

Lionel Messi e Zlatan Ibrahimovic em treino do Barcelona em 2010
Lionel Messi e Zlatan Ibrahimovic em treino do Barcelona em 2010 VEJA

Lionel Messi ficou no banco do Barcelona na derrota por 1 a 0 para a Real Sociedad
Lionel Messi ficou no banco do Barcelona na derrota por 1 a 0 para a Real Sociedad VEJA

Messi no empate entre Barcelona e Levante, em Valência
Messi no empate entre Barcelona e Levante, em Valência VEJA

http://www.youtube.com/embed/z8ovGQxV9As?rel=0
2014: sem paciência para crianças

Na condição de um dos maiores da história, Messi está acostumado a conceder autógrafos e tirar fotos por qualquer lugar que passe. No entanto, nem sempre o craque está disposto a ser simpático – ou ao menos não está sempre atento. Durante a Copa do Mundo no Brasil, uma imagem de Messi ignorando uma criança que lhe estendeu a mão no Maracanã foi bastante comentada. Ele se defendeu, dizendo que não notou a aproximação do garoto. Atitudes semelhantes já foram flagradas em partidas na Espanha. 

Messi passou a seguir o Chelsea no Instagram justamente no dia em que a crise estourou no Barcelona
Messi passou a seguir o Chelsea no Instagram justamente no dia em que a crise estourou no Barcelona VEJA

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade