Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chelsea ganha nos pênaltis e fatura Liga dos Campeões

Por AE

Munique – O Chelsea conquistou neste sábado o título inédito da Liga dos Campeões da Europa. Mesmo jogando no estádio do adversário, o time inglês ganhou do Bayern de Munique nos pênaltis, por 4 a 3, após empate de 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação. E, sob o comando do atacante marfinense Didier Drogba, colocou seu nome entre os grandes clubes do futebol europeu.

Desde que foi comprado pelo bilionário russo Roman Abramovich em 2003, o Chelsea sonhava com o título europeu. Chegou perto em 2008, quando perdeu a final para o Manchester United nos pênaltis. Dessa vez, porém, conseguiu a consagração, mesmo tendo trocado de treinador durante a competição: o italiano Roberto Di Matteo substituiu o português André Villas-Boas em março.

Com dois brasileiros no elenco, Ramires e David Luiz, o Chelsea já tinha surpreendido o mundo ao eliminar o poderoso Barcelona na semifinal. E, com um futebol defensivo e eficiente, superou também o Bayern de Munique na decisão. Assim, garantiu a vaga no Mundial de Clubes, em dezembro, no Japão – Monterrey (MEX) e Auckland City (NZL) também já estão classificados.

Time com três jogadores brasileiros no elenco (Breno, Rafinha e Luiz Gustavo), o Bayern teve a vantagem de jogar em seu estádio neste sábado – a Allianz Arena, em Munique, foi escolhida como palco da final antes do início da competição. Mas caiu diante do Chelsea, desperdiçando a chance de conquistar o seu quinto título na história da Liga dos Campeões da Europa.

Na final, os dois times entraram em campo com desfalques importantes, todos por suspensão. O Bayern não teve Luiz Gustavo, Alaba e Badstuber. E o Chelsea não pôde contar com Terry, Ramires, Ivanovic e Raul Meirelles, o que fez Di Matteo escalar o lateral inglês Bertrand, de apenas 22 anos, que disputou seu primeiro jogo de Liga dos Campeões justamente numa decisão.

Como esperado, o Bayern começou o jogo tentando pressionar, enquanto o Chelsea apostou novamente na tática que deu certo na semifinal contra o Barcelona, fechado na defesa e esperando o contra-ataque. A primeira boa chance do time alemão veio aos 20 minutos, quando Robben invadiu a área e chutou, mas Cech defendeu com a perna – depois, a bola ainda bateu na trave.

Pressionado, o Chelsea só conseguiu dar o primeiro chute a gol aos 33 minutos – naquela altura, o Bayern já tinha feito oito finalizações, sendo apenas duas no alvo. Foi com uma cobrança de falta de Juan Mata, que saiu por cima do travessão. Depois disso, porém, os dois times aumentaram o ritmo e o jogo ficou mais emocionante, com boas oportunidades de ambos os lados.

Aos 35 minutos, Thomas Müller estava livre na área quando recebeu cruzamento, mas errou por pouco na hora de finalizar. A resposta do Chelsea foi imediata: armou boa jogada de ataque aos 36, terminando com o chute de Kalou que Neuer fez ótima defesa. Já aos 41, Mario Gomez teve grande chance para abrir o placar. Seu chute, porém, foi muito ruim e a bola saiu por cima do gol.

Assim como aconteceu na etapa inicial, o segundo tempo começou com o Bayern no ataque, tentando pressionar. Logo aos oito minutos, Ribery chegou a marcar o gol para a equipe alemã, mas estava impedido e o lance foi anulado pela arbitragem. Do outro lado, o Chelsea bem que tentou ser um pouco mais ofensivo, mas teve muitas dificuldades para ameaçar o goleiro Neuer.

Liderado por Robben, que participou das principais jogadas ofensivas, o Bayern teve outra boa chance para marcar aos 32 minutos, mas Thomas Müller chutou mal e mandou a bola para fora. Aos 37, porém, Thomas Müller não desperdiçou a oportunidade. Ele recebeu um cruzamento de Toni Kroos dentro da área e, livre, cabeceou para fazer 1 a 0, vencendo o goleiro Cech.

O Chelsea, no entanto, mostrou força para reagir. Já aos 43 minutos, quando a torcida alemã começava a comemorar o título, Drogba aproveitou uma cobrança de escanteio e cabeceou firme para empatar o jogo. Assim, a decisão foi para a prorrogação. E, logo no começo do tempo extra, o mesmo Drogba fez pênalti em Ribery. Mas Robben bateu mal e Cech defendeu a cobrança.

Depois do pênalti perdido por Robben logo aos quatro minutos da prorrogação, o Bayern ainda teve duas boas chances de marcar no segundo tempo, com Olic e Mario Gomez, mas o placar ficou inalterado. A decisão foi, então, para os pênaltis. Aí, o Chelsea venceu por 4 a 3, após Olic e Schweinsteiger perderem para os alemães. Herói do título, Drogba fez a última cobrança e definiu o título.

FICHA TÉCNICA:

BAYERN DE MUNIQUE 1 (3) X (4) 1 CHELSEA

BAYERN DE MUNIQUE – Neuer; Lahm, Boateng, Tymoshchuk e Diego Contento; Schweinsteiger, Toni Kroos, Ribery (Olic) e Robben; Thomas Müller (Van Buyten) e Mario Gomez. Técnico: Jupp Heynckes.

CHELSEA – Cech; Bosingwa, David Luiz, Cahill e Ashley Cole; Mikel, Bertrand (Malouda), Lampard e Juan Mata; Kalou (Fernando Torres) e Drogba. Técnico: Roberto Di Matteo.

GOLS – Thomas Müller, aos 37, e Drogba, aos 43 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Pedro Proença (Portugal).

CARTÕES AMARELOS – Schweinsteiger, David Luiz, Drogba, Fernando Torres e Ashley Cole.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Allianz Arena, em Munique (Alemanha).