Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chelsea e Liverpool querem contratar Pato, diz jornal inglês

Atacante nem viajou com o Corinthians para pré-temporada nos Estados Unidos e segue negociando sua saída. Preferência seria pela equipe de Londres

Alexandre Pato está perto de deixar o Corinthians. O atacante de 26 anos não viajou com o restante do grupo que disputará a Florida Cup nos Estados Unidos e está negociando sua saída. Segundo informações do jornal britânico The Independent desta quinta-feira, Pato vem sendo disputado por Chelsea e Liverpool e tem preferência pela equipe azul de Londres.

Leia também:

Presidente do Corinthians se irrita com debandada: ‘Quem quiser, pode ir embora’

Corinthians vai da glória ao desespero em 45 dias

Futebol chinês desmonta Corinthians campeão brasileiro

A publicação destaca que Pato sempre manifestou seu desejo de atuar na liga inglesa e que colocou o Chelsea como prioridade em seu retorno à Europa. Em dezembro, o jogador viajou para Londres e, inclusive, foi visto em Stamford Bridge, o estádio do Chelsea, durante uma partida da Premier League.

Ainda segundo o Independent, o Liverpool teria largado na frente na negociação – apesar de o técnico do clube, o alemão Jürgen Klopp, ter negado o interesse pelo brasileiro nesta semana -, mas o Chelsea teria a seu favor o desejo pessoal de Pato.

O jornal afirma que os clubes estariam dispostos a pagar 11 milhões de libras (cerca de 63 milhões de reais), valor que certamente agradaria ao Corinthians, que pagou cerca de 40 milhões de reais para tirá-lo do Milan em 2013. Seu contrato com o clube paulista se encerra em dezembro e, por isso, Pato poderia assinar um pré-contrato com qualquer outro clube em julho.

Sem ambiente com companheiros e com a torcida, Pato foi emprestado nas duas últimas temporadas ao São Paulo em troca que envolveu o meio-campista Jadson. Recentemente, o atacante recusou uma proposta milionária para reforçar o Tianjin Quanjin, clube da segunda divisão chinesa, que já conta com Luis Fabiano, o técnico Vanderlei Luxemburgo e o próprio Jadson.

(Da redação)