Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chelsea conquista título inédito na Liga dos Campeões

Chelsea conquistou o primeiro título da sua história na Liga dos Campeões, neste sábado, em Munique, ao derrotar por 4 a 3 nos pênaltis o Bayern, que disputava a final em casa, após as duas equipes empatarem por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação.

Os dois times balançaram as redes de cabeça no final do segundo tempo. O atacante Thomas Müller abriu o placar para o Bayern aos 38 e o marfinense Didier Drogba deixou tudo igual aos 43.

O time alemão teve uma grande oportunidade de decidir a partida aos 5 minutos da prorrogação, quando o árbitro apitou um pênalti após falta de Drogba no francês Franck Ribéry, mas o goleiro tcheco Petr Cech fez grande uma grande defesa na cobrança do meia holandês Arjen Robben.

Na disputa de pênaltis, o brasileiro David Luiz, zagueiro do Chelsea, acertou o gol de Manuel Neuer com um belo chute no ângulo.

O goleiro alemão começou a série da melhor forma possível ao defender a cobrança do espanhol Juan Mata, mas o croata Ivica Olic e o volante Bastian Schweinsteiger, do Bayern, também falharam, deixando Drogba converter o pênalti decisivo para o título do Chelsea.

Ao conquistar o troféu da ‘Champions’, tão sonhado pelo bilionário russo Roman Abramovich, dono do time londrino, os ‘Blues’ espantaram o fantasma da derrota na decisão 2008, quando perderam justamente nos pênaltis para o Manchester United.

O Chelsea conquistou seu segundo título da temporada, após ter faturado a Copa da Inglaterra ao derrotar o Liverpool por 2 a 1 na final, com gols marcados por Drobga e pelo brasileiro Ramires.

Já o Bayern, que esperava levantar em casa seu quinto troféu na ‘Champions’, que venceu em 1974, 1975, 1976 e 2001, amarga o terceiro vice-campeonato da temporada, após ter sido superado pelo Borussia Dortmund na Bundesliga e na Copa da Alemanha.

O time bávaro dominou a partida desde o início, enquanto o Chelsea se fechava na retranca e apostava nos contra-ataques, tática que deu certo quando os ‘Blues’ eliminaram o Barcelona nas semifinais.

Robben teve a primeira chance clara de abrir o placar para o Bayern aos 15 minutos de jogo, mas Cech fez uma defesa espetacular com o pé, como um goleiro de futsal.

O primeiro chute a gol do Chelsea aconteceu apenas aos 33, numa cobrança de falta de Mata que passou por cima da meta de Neuer.

Os ‘Blues’ tiveram outra boa oportunidade aos 37, mas o goleiro alemão pegou o chute do meia marfinense Salomon Kalou.

O atacante Mario Gomez ainda teve duas chances antes do intervalo, aos 39 e aos 43, mas em ambas mostrou-se lento demais para chutar. Com 12 gols marcados na competição, ele perdeu a oportunidade de alcançar o artilheiro Lionel Messi, que anotou 14.

O segundo tempo começou animado, com Drogba arriscando de longe após ter ajeitado a bola no peito aos 5.

O Bayern reagiu quatro minutos depois, quando Ribéry balançou as redes ao pegar a sobra de um chute de Robben desviado por Ashley Cole, mas o gol foi anulado porque o francês estava anulado.

Aos 28, Drogba fez grande jogada individual pela esquerda e tentou um ótimo cruzamento, mas Mata não alcançou a bola e Contento afastou o perigo.

Müller levou a torcida do Bayern ao delírio aos 38, com grande cabeçada que quicou no gramado antes de entrar no gol de Cech.

Enquanto os alemães pareciam estar com o título em mãos, Drogba empatou cinco minutos depois, também de cabeça, levando a partida para a prorrogação.

Aos 5 do tempo extra, Ribéry sofreu uma falta de Drogba na área, mas a jogada que deveria ter sido decisiva acabou se transformando num pesadelo para o francês, que saiu de campo machucado e viu Cech defender o pênalti cobrado por Robben, com quem chegou a ter uma briga no vestiário após a vitória sobre o Real Madrid na partida de ida das semifinais.

O Bayern teve duas boas chances de gol no segundo tempo da prorrogação, com o zagueiro belga Daniel Van Buyten aos 3, após um cruzamento de Olic, e Mario Gomez aos 7, depois de uma boa jogada do lateral Philip Lahm, mas não puderam evitar a partida de ser decidida nos pênaltis, na qual Cech e Drogba brilharam novamente.