Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chefe da Renault promete carro competitivo para próxima temporada

Em entrevista ao site oficial da Fórmula 1, o chefe da equipe Renault, Eric Boullier, prometeu, nesta segunda-feira, um carro bem melhor do que o da atual temporada para 2012. Segundo ele, a escuderia tem como prioridade um carro rápido para atrair grandes nomes do automobilismo nos próximos anos.

A equipe anglo-francesa tem sofrido com as criticas em virtude de seu inovador escapamento virado para frente, mas Boullier negou que o time mantenha a posição conservadora para a temporada 2012. ‘Isso seria um erro. Provavelmente não será algo tão extremo, mas definitivamente não seremos conservadores’, declarou.

O dirigente também reconheceu a culpa do desempenho abaixo do esperado. ‘Tivemos algumas razões em sermos tão inovadores. Na verdade, eu assumi o risco, já que apoiei o diretor-técnico James Allison, quando ele me propôs essa solução’, assumiu Boullier. Ele explicou que a decisão foi uma manobra arriscada, mas que tinha como objetivo estabilizar o time entre os grandes da Fórmula 1 e não apenas vencer um ano. ‘Parte do jogo é que ao reestruturar uma equipe internamente, é preciso estimular a criatividade do pessoal. E esse ano era o momento certo para tentar alguma coisa diferente.’

Eric Boullier apontou a proibição do difusor aquecido e do mapeamento do motor, impostos a partir do GP da Inglaterra, como mais um dos fatores que prejudicaram a Renault nesta temporada. ‘Nós entendemos que precisamos ser mais cuidadosos sobre todas as mudanças no regulamento e todos os processos envolvidos.’

A escuderia ainda sofreu com o desfalque do piloto polonês Robert Kubica, que se acidentou em um rali na Itália durante a pré-temporada. Sem a confirmação de que Kubica voltará às pistas em 2012, Boullier já trabalha com outras opções.

‘Eu quero dois grandes nomes. Eu quero lutar contra grandes pilotos como Sebastian Vettel, Mark Webber, Lewis Hamilton e Jenson Button. Então, sim, eu quero dois grandes pilotos, e o objetivo é tê-los em 2014 ou até mesmo 2013’, disse. ‘Para 2012, nós sabemos que será mais um ano reconstruindo a equipe e não estamos em posição de atrair grandes pilotos’, acrescentou.