Clique e assine a partir de 9,90/mês

Chapecoense condena uso de tragédia como provocação

Durante um jogo de handebol em Portugal, torcedores do Porto referiram-se ao acidente que matou quase todo o time de Chapecó para provocar o Benfica

Por Da redação - 13 abr 2017, 17h50

A diretoria da Chapecoense lamentou na tarde desta quinta-feira a atitude de torcedores do Futebol Clube do Porto, de Portugal, que usaram a tragédia aérea que matou quase todo o time de Chapecó, em novembro passado, para provocar seu maior rival, o Benfica.

Durante um jogo de handebol entre os dois clubes portugueses, torcedores do Porto cantaram o seguinte: “Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica”.

“A Associação Chapecoense de Futebol manifesta-se com profundo pesar sobre tais fatos, que não são próprios de pessoas de bem e do meio esportivo, cujo ambiente deve ser sempre de respeito e solidariedade ao adversário e não de propagação de ódio e cizânias, mormente nos conturbados tempos atuais da humanidade”, diz trecho da nota divulgada pelo clube catarinense.

Em Portugal, a atitude dos torcedores do Porto, pertencentes a um grupo chamado Super Dragões, causou grande indignação e a diretoria do clube já a condenou publicamente. “O FC Porto se distancia de todos os cânticos ofensivos e apela para que o apoio se mantenha dentro dos limites do bom senso”, disse a diretoria em nota oficial. O Benfica também se pronunciou sobre o incidente: “Que este triste episódio, que a todos nos envergonha, sirva para todos refletirmos sobre as nossas responsabilidades e contribuirmos para acabar com este clima de tensão.”

Continua após a publicidade
Publicidade