Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ceni perde pênalti e São Paulo é derrotado no Canindé

A Portuguesa venceu o São Paulo por 2 a 1; com 12 pontos, o time lusitano ganhou duas posições e agora está na 17ª colocação

Por Da Redação 11 ago 2013, 21h00

No duelo dos goleiros artilheiros, neste domingo, no Canindé, Rogério Ceni foi vilão e Lauro voltou a ser herói. O são-paulino permitiu a defesa do lusitano numa cobrança de pênalti quando o jogo estava empatado e nada pôde fazer para evitar mais um tropeço tricolor, desta vez por 2 a 1, em jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão. Diogo fez os dois gols da Portuguesa, ambos em momentos em que os visitantes eram superiores. Lucas Evangelista, na volta do intervalo, fez seu primeiro gol pelo clube do Morumbi.

Mas Ceni nem foi o maior dos vilões. Aos 43 minutos do segundo tempo, o São Paulo faria o gol do empate. Após cobrança de falta da direita, a bola já estava em cima da linha (senão dentro do gol) quando Aloísio quis anotar mais um gol na sua conta. Tentou colocar a cabeça e acabou acertando a mão na bola. Falta indiscutível. O lance, dos menos inteligentes da história recente do futebol brasileiro, selou o resultado.

Com a derrota, segue a sequência de jogos sem vitória do São Paulo, que agora chega a 12 partidas oficiais. O último resultado positivo foi em maio, num 5 a 1 sobre o Vasco. Na ocasião, Autuori treinava o time carioca. Desde que ele voltou ao Morumbi a equipe perdeu quatro vezes e empatou uma pelo Brasileirão. Na excursão pela Europa e pelo Japão, foram quatro jogos, com três derrotas e só uma vitória (sobre o Benfica). Diante do Bayern de Munique, Rogério Ceni também perdeu um pênalti.

Já a Portuguesa encerra uma série de sete jogos sem vitórias. Com 12 pontos, o time lusitano ganhou duas posições e agora está em 17º, na beira de deixar a zona de rebaixamento. Na quarta, visitará o Coritiba, terceiro colocado. Já o São Paulo, 19º com nove pontos em 13 jogos, segue em crise para enfrentar o Atlético-PR, quinta, no Morumbi. Para a partida, não terá Douglas, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

O jogo – Ainda procurando o time ideal, Paulo Autuori surpreendeu na escalação tricolor. Principalmente com Osvaldo no banco e Aloísio no time titular. No meio-campo, nem Maicon nem Paulo Henrique Ganso, mas sim Lucas Evangelista. Reinaldo ganhou a posição de Clemente Rodríguez na lateral esquerda. E, na zaga, a falta de peças fez Rodrigo Caio ser improvisado.

Mais do que a formação tática, o primeiro tempo foi marcado pela vontade das duas equipes: as duas equipes precisavam da vitória para fugir da zona de rebaixamento. Logo com 1 minuto, Diogo teve espaço na área e chutou para boa defesa de Rogério Ceni. Aos 9 minutos, o São Paulo respondeu com Aloísio. Desta vez, porém, foi o goleiro da Portuguesa que trabalhou muito bem.

Continua após a publicidade

Mas a melhor chance tricolor foi de Luis Fabiano. Aos 24 minutos, Aloísio apareceu bem pela direita, foi à linha de fundo e rolou para trás. O centroavante pegou de canela e sequer conseguiu finalizar.

Num momento em que era melhor, o São Paulo levou o primeiro gol. Aos 37 minutos, após cobrança de escanteio, Moisés Moura cabeceou com perigo. Rogério Ceni agarraria a bola, mas Douglas tirou na frente dele, dando rebote para Diogo marcar.

Diferente do habitual, desta vez Autuori não mexeu no time no intervalo. A 25 segundos de jogo, Lucas Evangelista fez jogada pela esquerda, tirou de dois marcadores e bateu na saída de Lauro.

Dominando o jogo, o São Paulo teve ótimo oportunidade de fazer o segundo quando Aloísio levou uma rasteira de Moisés Moura na área. Rogério Ceni foi para a cobrança de pênalti e bateu em cima de Lauro. O goleiro da Lusa, herói do empate contra o Flamengo, quando marcou um gol, agora é o único que já pegou duas cobranças de Rogério – a primeira defesa foi em 2005, pela Ponte Preta. Lauro não levou nenhum dos 110 gols que o goleiro-artilheiro fez em jogos oficiais.

O São Paulo, que dominava a partida, não se deixou desanimar e continuou pressionando. Aloísio, o melhor tricolor no jogo, dava trabalho à zaga pela direita. Depois de um cruzamento dele, aos 19 minutos, Luis Fabiano cabeceou para fora.

Buscando a vitória, Autuori mandou a campo Ganso e Osvaldo nas vagas de Jadson e Fabrício. Ele só não contava que a Lusa fosse encontrar espaços para voltar à frente. Aos 33 minutos, a zaga tricolor afastou mal uma cobrança de escanteio e Diogo pegou em cheio na bola para estufar a rede tricolor.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade