Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ceni mantém evolução e Cícero torce por rápido retorno do goleiro

Os recentes trabalhos do goleiro Rogério Ceni aumentaram as esperanças dos são-paulinos para que o camisa 01 reassuma a meta tricolor em uma possível final da Copa do Brasil. Ciente da importância do jogador, um dos maiores ídolos da história do clube, o meio-campista Cícero relevou sua torcida para o rápido retorno do vivido capitão.

‘Às vezes nos vemos no CT e perguntamos: ‘está voltando?’, e ele responde: ‘quase’. A experiência que o Rogério transmite para a gente dentro de campo é muito importante. Tudo serve de motivação, até pelo histórico da carreira dele. Eu espero que ele possa voltar o mais rápido possível para passar essa experiência dele’, disse o camisa 16, nesta quinta, no Centro de Treinamentos na Barra Fu

Após ser operado em janeiro no ombro direito, Rogério demonstrou boa evolução nesta semana. Na manhã desta quinta, o goleiro foi mais uma vez ao gramado e realizou trabalhos específicos com o preparador de goleiros, Haroldo Lamounier.

Durante a atividade, o camisa 01 caiu para fazer defesas, tanto no lado esquerdo, quanto no direito e realizou lançamentos com o braço que teve o ombro operado. Com a demonstração de aumento na amplitude dos movimentos no local, Rogério pode voltar a atuar antes do final de julho, ou início de agosto, data antes prevista pelo departamento médico do clube para seu retorno.Neste ritmo, o jogador pode voltar algumas semanas antes, o que coincidiria com a final da Copa do Brasil, marcada para ocorrer nos dias 4 e 11 de julho – para chegar na decisão, porém, o clube ainda precisa bater o Coritiba, na semifinal, que tem a primeira partida marcada para o dia 13 de junho.

Conhecido por sua liderança no elenco são-paulino, Ceni não se afastou do grupo comandado por Emerson Leão, embora ainda esteja fora dos gramados. ‘Na academia nos encontramos e ele dá parabéns por um jogo, sempre tem aparecido nos vestiários no Morumbi. Presente ele sempre está, tanto nos treinamentos, quanto nos jogos’, completou Cícero.