Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ceni faz mistério sobre renovação e chance de buscar novos recordes

Por Da Redação 8 set 2011, 10h06

Com mil jogos pelo São Paulo, Rogério Ceni ainda pode procurar outras marcas para deixar seu nome ainda mais forte junto aos fãs do Morumbi. Novas motivações viriam com a possibilidade de ultrapassar o recorde de partidas disputadas por outros dois nomes históricos no Brasil: Roberto Dinamite atuou 1.108 vezes pelo Vasco, enquanto Pelé defendeu o Santos em 1.116 oportunidades. Mas, para isso, o arqueiro deve pensar em uma nova renovação contra o Tricolor.

O atual contrato de Rogério Ceni com o São Paulo é válido até dezembro de 2012. Como a média anual de um time brasileiro fica entre 60 e 70 jogos, o goleiro não ultrapassaria Dinamite e Pelé até o final do ano que vem. Ainda assim, ele rejeita pensar em um futuro tão distante.

‘Inicialmente, meu contrato vai até 2012, (a renovação) depende do que aconteça em campo. Vivo de vitórias, conquistas e títulos. Esse é o meu ânimo. Dependo do que vá acontecer’, despistou o atleta, que completa 39 anos no início da próxima temporada.

Em entrevista à GE.Net, o vice de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, concordou que é cedo para pensar em um novo contrato para o ídolo Ceni. Porém, foi enfático ao falar que não teria dúvidas em renovar se o vínculo do jogador terminasse agora, pois a direção tricolor está satisfeito com a sua atual condição física e técnica.

‘Lá para setembro, outubro ou novembro do ano que vem é que teremos uma posição sobre isso. Agora, não posso afirmar ou dar uma certeza’, ponderou Rogério Ceni.

E quando pendurar as chuteiras, o capitão são-paulino também ainda não divulgou – ou decidiu – o seu futuro profissional. Muitos defendem um cargo para Rogério Ceni na diretoria do clube do Morumbi. Mas ele avisa que não se sente muito bem com a roupa social normalmente requerida nas reuniões de dirigentes.

‘Não gosto de terno e gravata, prefiro algo mais solto. Mas não consigo imaginar o futuro muito distante. Se conseguir contribuir de alguma forma já estará bom. O importante é que o São Pàulo será maior do que tudo, com seus títulos e conquistas, depois da minha aposentadoria’, encerrou Ceni.

Continua após a publicidade
Publicidade