Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CBDA é denunciada pelo MPF por organização criminosa

Dirigentes da entidade são acusados de desvio de mais de 1 milhão de reais em recursos públicos

O Ministério Público Federal divulgou uma nota nesta terça-feira, anunciando que denunciou membros da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) por organização criminosa. Coaracy Nunes, presidente detido, além de outros três diretores da entidade e quatro empresários são acusados de formar um grupo especializado em desviar recursos destinados às modalidades aquáticas.

Desde o início da Operação Águas Claras, deflagrada no início do mês, esta é a primeira denúncia criminal realizada pelo Ministério. Anteriormente, o MPF propôs ações civis públicas por improbidade administrativa, em setembro do ano passado e em março deste ano.

O ex-presidente foi acusado ao lado de Sérgio Alvarenga, diretor financeiro, Ricardo de Moura, diretor de natação, e Ricardo Cabral, que dirige o polo aquático. Os quatro estão presos de maneira preventiva. Os empresários que também foram denunciados representam as empresas Natação e Competitor. Ambas foram utilizadas para fraude de licitações para compra de materiais esportivos, resultado em um desvio de mais de R$ 1 milhão.

Além disso, a organização criminosa também é acusada de desviar 50.000 dólares (cerca de 155.000 reais) em prêmios de competições e apropriação indevida de 5 milhões de reais em recursos destinados ao polo aquático.