Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caterham demite Trulli e anuncia Petrov para F1 de 2012

Por AE

Hingham – A Caterham, ex-Lotus, anunciou nesta sexta-feira a demissão do italiano Jarno Trulli e confirmou a contratação do russo Vitaly Petrov como substituto do veterano piloto de 37 anos, que ficará sem uma equipe em 2012 após correr por 15 temporadas consecutivas na Fórmula 1.

Dispensado no ano passado pela Renault, hoje Lotus, Petrov já esteve na fábrica da Caterham em Hingham, na Inglaterra, onde teve as medidas do seu assento no novo carro da equipe adequadas ao seu tamanho. Ele terá a sua primeira experiência na pista como piloto da escuderia inglesa na próxima semana, quando acontecerão os testes coletivos de pré-temporada da F1 em Barcelona.

Primeiro russo a correr na maior categoria do automobilismo mundial, Petrov ficou duas temporadas na Renault, pela qual terminou o Mundial do ano passado na décima colocação, com 37 pontos. E, agora, ele comemora o fato de poder seguir como piloto titular da F1.

“Esse é um dia muito feliz para mim. Eu gostaria de agradecer ao Tony (Fernandes, chefe da Caterham), Kamarudin Meranun e SM Nasarudin (outros dirigentes da equipe) por me darem a chance de estar em um time que estreou na F1 na mesma época que eu, e que evoluiu de um time novato para uma das grandes forças para o futuro”, ressaltou Petrov.

Já Trulli, que iniciou sua jornada na Fórmula 1 em 1997, como piloto da Minardi, agradeceu pela oportunidade que recebeu na Lotus antes de a equipe passar a ser chamada de Caterham. “Quero aproveitar essa chance para agradecer ao Tony, Kamarudin, SM Nasarudin, Riad, Mike e a todos na equipe por estes dois anos que tivemos juntos”, ressaltou, para depois acrescentar: “Do zero, nós construímos e estabilizamos um sólido time na F1. Estou realmente orgulhoso por ter sido parte disso. Eu entendo a decisão do time e quero desejar a todos eles muita sorte nesta temporada”.

A demissão de Trulli também se tornou emblemática para a história da Itália na Fórmula 1. Pela primeira vez desde 1969, o país ficará sem um piloto na categoria, sendo que o italiano disputou 251 provas ao total. Além de Lotus e Minardi, ele correu pelas equipes Prost, Jordan, Renault e Toyota.

O grande momento de Trulli na F1 aconteceu em 2004, quando venceu o GP de Monaco pela Renault. Ele ainda subiu dez vezes ao pódio e conquistou 246,5 pontos ao total na categoria.