Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Carro movido a ar estará nas ruas em 2016

Os compactos C3, da Citroën, e o 208, da Peugeot, poderão ser equipados com sistema que usa motor a combustão associado a um sistema de ar comprimido

Algo que parecia improvável pode virar realidade nos próximos três anos: um carro movido a ar. Na verdade, é um protótipo híbrido, desenvolvido pelo grupo PSA Peugeot Citroën em parceria com a empresa alemã Bosch, e que utiliza um motor a combustão, de três cilindros, movido a gasolina, associado a um sistema de ar comprimido em vez de um gerador a eletricidade.

Leia também:

Corolla Furia: Toyota antecipa seu carro-conceito em Detroit

Os modelos mais econômicos do Brasil

As novidades do Salão do Automóvel de Detroit 2013

Os 20 modelos mais vendidos nos EUA em 2012

Batizada de Hybrid Air, a tecnologia permite o funcionamento dos dois dispositivos de forma independente ou atuando em conjunto, com o bloco a gasolina sendo auxiliado pela propulsão a ar. O modo a combustão é indicado para percursos em estrada, em que a velocidade é constante e o motor atua em baixas rotações. O compressor de ar entra em ação em trajetos urbanos, em velocidades de até 70 km/h, sem que haja emissão de gases poluentes. O modo combinado, por sua vez, é indicado para acelerações, subidas de ladeira ou situações em seja necessária potência adicional.

Leia também:

Os carrões de Cristiano Ronaldo, viciado em velocidade

Os modelos que saíram de linha em 2012

As últimas informações sobre lançamentos, recall, test drives e mercado

O sistema de ar comprimido usa dois tanques de armazenamento, um grande e de maior pressão, sob o assoalho, entre os eixos dianteiro e traseiro; e outro menor, sob o porta-malas. Para injetar o ar no motor, o sistema usa a energia elétrica gerada em frenagens para pressurizar o tanque maior. O ar, por sua vez, aciona um motor hidráulico, que auxilia o bloco a gasolina por meio de um conjunto de engrenagens.

Leia também:

Toyota inicia venda do Prius no Brasil: 120.830 reais

Toyota Prius: bom para o ar, melhor ainda para a imagem

De acordo com a PSA Peugeot Citroën, o Hybrid Air pesa cerca de 100 kg – metade de um sistema híbrido elétrico convencional – tem operação mais simples e não utiliza metais raros ou materiais difíceis de reciclar. A empresa quer equipar modelos como os compactos C3, da Citroën, e o 208, da Peugeot, a partir de 2016. A potência gerada, em ambos os casos, deve ficar entre 80 cv e 100 cv.

Acompanhe VEJA Esportes no Facebook

Siga VEJA Esportes no Twitter