Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Carlos Eduardo se esforça, mas considera difícil voltar ao Grêmio

Por Da Redação 25 dez 2011, 07h23

Uma das principais apostas do Grêmio para melhorar seu setor ofensivo não deve chegar ao Olímpico no primeiro semestre de 2012. Revelado pelo clube, o meia-atacante Carlos Eduardo já tornou público seu desejo de voltar a vestir a camisa tricolor, mas já considera complicado convencer sua equipe atual, o Rubin Kazan, da Rússia.

‘Está um pouco difícil. Tenho mais três anos de contrato e eles pagaram 24 milhões de euros (cerca de R$ 58 milhões) por mim, o presidente e o treinador gostam muito de mim, assim como os jogadores. E nos classificamos para as oitavas de final da Liga Europa’, apontou o jogador à rádio Guaíba.

Os russos admitem liberar o atleta de 24 anos somente com uma oferta por seus direitos econômicos, e terá que ser por um alto valor, comparável ao que foi pago para tirar Carlos Eduardo do Hoffenheim, da Alemanha, no ano passado.

Nem adiantou o brasileiro ceder em negociação direta com os dirigentes do Rubin Kazan. ‘Nossa primeira conversa foi de dar um a ano a mais para eles e eu pegar um ano no Brasil, mas vetaram. Falaram que não existia a possibilidade de me emprestar’, contou.

Mas Carlos Eduardo tenta ser otimista para continuar acreditando na possibilidade de realizar seu desejo e retornar ao Rio Grande do Sul – ele nasceu em Ajuricaba, no interior gaúcho. ‘Ainda há tempo. Vamos com calma’, comentou.

‘Estamos nos esforçando ao máximo, quero muito voltar porque estou cansado de ficar na Europa. O Grêmio é minha primeira opção porque minha família mora muito perto de Porto Alegre, seria um passo bastante importante’, prosseguiu.

Continua após a publicidade
Publicidade