Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Carente, setor defensivo é preocupação para Joel Santana no Flamengo

Por Da Redação 11 jun 2012, 14h42

A vitória de 3 a 1 sobre o Coritiba no último sábado serviu para dar um pouco mais de tranquilidade ao Flamengo, que vinha sofrendo com abalos emocionais desde a saída de Ronaldinho Gaúcho. Além disso, o triunfo deu uma sobrevida ao técnico Joel Santana, que vinha balançando no cargo. Porém, apesar disto, alguns dos erros que vinham prejudicando o rendimento da equipe continuam a acontecer, como os problemas apresentados pela defesa, que se tornou motivo de preocupação para todos na Gávea.

Atualmente a zaga considerada titular por Joel Santana tem o chileno Marcos González e Welinton, que, apesar de contestado pelos torcedores, segue entre os 11 por total falta de opções. Marllon é o reserva oficial e atuou diante do Coritiba porque González estava servindo o Chile nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014.

‘O nosso miolo de zaga está mudando muito e isso acaba atrapalhando a busca pelo time ideal e também a necessidade que qualquer equipe tem de casar os seus setores dentro de campo’, disse Joel Santana, que também desmonstrou preocupação com a defesa.

‘O ataque vem correspondendo, pois temos conseguido marcar gols em todos os jogos do Campeonato Brasileiro, mas a defesa tem sofrido muito, principalmente com as mudanças’, afirmou Joel, que costuma montar bons sistemas defensivos nos clubes por onde passa.

Além das trocas de jogadores, torna-se cada vez mais nítida a necessidade de se reforçar o setor. David Braz foi negociado com o Santos na transação que levou o meia Ibson para a Gávea. Gustavo se transferiu para o Atlético-GO. As duas perdas não foram reposicionadas e o treinador já avisou aos dirigentes que o setor é uma prioridade.

Continua após a publicidade

A diretoria vem tentando se reforçar, mas os nomes especulados estão fora da realidade financeira do clube. A primeira tentativa foi a de repatriar Juan, que optou pela permanência na Roma. Naldo, que está no futebol alemão, também foi sondado, mas os valores foram considerados altos. A troca do uruguaio Victorino pelo meia argentino Bottinelli também naufragou. Equanto os nomes não aparecem, Joel precisa dar seu jeito.

‘Já fiz a programação desta semana e a agenda prevê muito trabalho para corrigirmos o posicionamento na defesa, principalmente nas questões de bolas aéreas. Apenas com muito trabalho é que vamos conseguir corrigir algumas dificuldades. Como teremos a semana livre para trabalhar isso vai acabar jogando a favor neste momento’, afirmou o comandante.

Além da zaga a defesa também vem sofrendo em outras posições. Na lateral-esquerda, Júnior César se transferiu para o Atlético-MG e ainda não houve uma reposição à altura. Magal, que vem sendo titular, ainda não caiu nas graças da torcida, embora tenha tido boa atuação contra o Coritiba. Rodrigo Alvim, o reserva imediato, sempre esteve presente em possíveis listas de dispensados e só permanece por conta da falta de opções.

Além disso, diante do Coxa, o time não contou com o lateral direito Leonardo Moura, vetado pelo departamento médico por conta de dores na coxa esquerda. O jogador vai ser reavaliado nesta terça-feira, quando o elenco se reapresenta após dois dias de folga. A tendência é a de que ele possa retornar na partida do próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), contra o Santos, no Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ), pela quinta rodada do Brasileirão.

Fora de campo, a diretoria poderá ter que lidar com um problema: o goleiro Felipe está insatisfeito com a reserva e deverá pedir para deixar a Gávea nos próximos dias. Paulo Victor se tornou o titular enquanto Felipe estava afastado do elenco enquanto se recuperando de dengue. Nos bastidores, especula-se que a relação entre os dois goleiros, inclusive, não é uma das melhores.

Continua após a publicidade
Publicidade