Clique e assine a partir de 8,90/mês

Candomblé pode explicar ouro no salto com vara, sugere ‘Le Monde’

Para jornal francês, que entrevistou o treinador do atleta, vitória do brasileiro Thiago Braz pode ser atribuída a 'forças místicas'

Por Da redação - Atualizado em 16 ago 2016, 19h46 - Publicado em 16 ago 2016, 15h34

Para o Le Monde, Thiago Braz pode ter tirado o ouro de Renaud Lavillenie no salto com vara com ajuda do candomblé. O jornal francês entrevistou o técnico do atleta, Philippe d’Encausse, que ficou impressionado com a vitória de Braz sobre o atual recordista mundial. O diário sugeriu que o brasileiro contou com “forças místicas” na prova, citando o candomblé. “Este país é estranho”, disse o técnico ao Le Monde.

Leia também:
Thiago Braz conquista ouro histórico no salto com vara

Thiago Braz conquistou a segunda medalha de ouro do Brasil na Rio-2016 ao fazer o melhor salto de sua carreira: 6,03 metros, novo recorde olímpico. Já a melhor marca que Lavillenie conseguiu alcançar na disputa foi de 5,98 metros. Emocionado, o atleta comemorou o ouro enrolado na bandeira do Brasil e foi ovacionado pelo público no Engenhão. Essa foi a primeira medalha do atletismo brasileiro desde o ouro de Maurren Maggi no salto em distância em Pequim-2008.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade