Clique e assine a partir de 9,90/mês

Canadá anuncia que vai boicotar Jogos de Tóquio se evento não for adiado

COI pediu quatro semanas para tomar uma decisão, enquanto primeiro-ministro japonês já admitiu que adiamento pode ser 'inevitável'

Por Da Redação - Atualizado em 23 mar 2020, 15h53 - Publicado em 23 mar 2020, 10h00

Segue a pressão de federações internacionais pelo adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Os Comitês Olímpico e Paralímpico do Canadá informaram neste domingo, 23, que se recusarão a enviar atletas caso o evento seja mantido em sua data original (24 de julho a 9 de agosto). O Comitê Olímpico Internacional (COI) já admite a possibilidade de mudança, mas estabeleceu um prazo de mais quatro semanas para tomar uma decisão.

Os comitês canadenses afirmaram que a decisão não se refere apenas à saúde dos atletas canadenses, mas a uma questão de saúde pública de todas as nações presentes nos Jogos Olímpicos. “Nada é mais importante do que a saúde e a segurança de nossos atletas e da comunidade mundial. Com a Covid-19 e os riscos associados, não é seguro para nossos atletas, para a saúde, segurança de suas famílias e da comunidade canadense em geral que os atletas continuem treinando para os Jogos. Isso contraria as normas de saúde pública”, diz o Comitê Canadense. A decisão foi apoiada pelos atletas, pelas federações locais e até pelo governo do Canadá.

ASSINE VEJA

A guerra ao coronavírus A vida na quarentena, o impacto da economia, o trabalho dos heróis da medicina: saiba tudo sobre a ameaça no Brasil e no mundo
Clique e Assine

O Comitê Olímpico da Austrália também deixou claro que nem sequer cogita que a Olimpíada aconteça em 2020 e recomendou aos atletas do país que se preparem para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio no verão (hemisfério norte) de 2021. “Está claro que os Jogos não podem acontecer em julho”, declarou o vice-presidente do Comitê Australiano, Ian Chesterman.

Em nota, o COI informou neste domingo que iniciou, em parceria com o Comitê Organizador e as autoridades japonesas, discussões detalhadas que incluem um cenário de adiamento. “O COI está confiante que finalizará as discussões dentro das próximas quatro semanas e agradece a solidariedade e parceria dos comitês olímpicos nacionais e federações internacionais em apoiar os atletas e os planos de adaptação dos Jogos”, diz a entidade

Continua após a publicidade

Primeiro-ministro: ‘Adiamento pode ser inevitável’

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, admitiu nesta segunda-feira, 23, que os Jogos de Tóquio podem não acontecer como previsto. Abe afirmou ao Parlamento que ainda estava comprometido a organizar Jogos “completos”, mas acrescentou: “Se isto ficar difícil, levando em consideração os atletas em primeiro lugar, pode ser inevitável que tomemos a decisão de adiar”. O primeiro-ministro, no entanto, deixou claro que “o cancelamento (dos Jogos) não é uma opção”.

(com AFP)

Publicidade