Clique e assine a partir de 9,90/mês

Campeã mundial de basquete, Espanha tem MVP e dois na seleção do torneio

Armador Ricky Rubio foi eleito o jogador mais valioso do campeonato; o veterano Marc Gasol, que venceu a NBA com os Raptors, também entrou no quinteto ideal

Por Da Redação - Atualizado em 16 set 2019, 02h20 - Publicado em 16 set 2019, 02h18

A Espanha conquistou o segundo título de sua história no Mundial de basquete, após derrotar a Argentina na final (95-75), neste domingo, em Pequim, e teve dois jogadores eleitos para a seleção ideal do torneio. O quinteto eleito pela Federação Internacional de Basquete (FIBA) tem o sérvio Bogdan Bogdanovic, o francês Evan Fournier, o argentino Luis Scola e os espanhóis Ricky Rubio e Marc Gasol. O armador espanhol Ricky Rubio, do Phoenix Suns, foi eleito o MVP (jogador mais valioso) do torneio. 

O título fortalece o argumento de que a Espanha é a segunda nação do mundo no basquete, já que os Estados Unidos sempre foram imbatíveis quando disputaram as competições internacionais com os melhores jogadores da NBA. Não foi o caso na China, onde os americanos foram eliminados nas quartas de final pela França.

A Ásia traz boa sorte para os espanhóis. O primeiro título mundial de basquete do país foi no Japão, em 2006. A Espanha também tem em seu vitorioso currículo três títulos continentais (2009, 2011, 2015) e três medalhas olímpicas, duas de prata.

Neste domingo, a Espanha não deixou a Argentina entrar no jogo e venceu todos os quartos da partida, liderada pelo armador Ricky Rubio, autor de 20 pontos e eleito o melhor jogador do Mundial.

O veterano Marc Gasol, de 34 anos, fechou com chave de ouro um ano em que também venceu o título da NBA com o Toronto Raptors. Contra a Argentina, o pivô anotou 14 pontos e pegou 7 rebotes.

Já a Argentina, brilhante durante toda a campanha no Mundial, não foi páreo para a solidez dos espanhóis, apesar de contar com o cestinha da partida, o ala Gabriel Deck, autor de 24 pontos.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade