Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Camisas do Leicester esgotam – e só chegarão ao Brasil no segundo semestre

Fornecedora e clube não esperavam tanto sucesso e viram uniformes sumirem das prateleiras no mundo todo. Por aqui, só será vendida a camisa da próxima temporada

Há uma série de fatores que transformam certos uniformes em verdadeiros clássicos. Um desenho inovador, um patrocínio marcante ou um craque que a tenha vestido podem transformar uma camisa em um raro item de colecionador. Há também outro tipo de relíquia: a vestimenta de um azarão histórico. O uniforme carijó (com losangos em preto e branco) do Bragantino da década de 90 é um exemplo marcante no Brasil, tanto por unir o desenho inusitado quanto pelo “fator zebra”. Em 2016, nasceu um novo clássico: o uniforme azul do Leicester City, campeão inglês pela primeira vez em 132 anos. Mesmo antes da conquista, o uniforme esgotou em todo o mundo. E só deve chegar ao Brasil na próxima temporada – já com um novo desenho.

Os uniformes produzidos pela Puma para o Leicester não tem grandes diferenciais. O titular é azul real, com pequenos detalhes em dourado na gola e patrocínio da King Power, empresa do dono do clube e que dá nome ao estádio. O uniforme alternativo é branco e o terceiro é preto – este mais ousado, com losangos e detalhes em branco. Os três modelos estão esgotados no mundo todo (ao menos suas versões oficiais). As camisas para adultos eram vendidas a 45 libras (cerca de 230 reais) nas lojas físicas e virtuais do clube, mas, segundo relatos dos principais jornais britânicos, está esgotada há várias semanas.

Leia também:

Como investimento, Leicester derrota bolsa, dólar e ouro por goleada

A façanha do Leicester City: é como se a Ponte Preta ganhasse o Brasileirão

Dirigente do Leicester relembra começo difícil de Vardy: ‘Chegava bêbado aos treinos’

“As vendas de uniformes quebraram todos os recordes, e a demanda sem precendentes levou ao fim dos estoques nesta parte final da temporada”, afirmou o Leicester em comunicado. O clube, que no ano passado escapou por pouco do rebaixamento, admite que não se preparou para o sucesso e, por isso, encomendou à Puma uma quantia insuficiente para atender aos antigos e novos fãs. Mesmo sites especializados já não dispõem do uniforme e é provável que, dentro de uma década ou mais, vendam a camisa em suas sessões de relíquias, a preços acima de 1000 reais.

No momento, a única forma de encontrar a camisa do Leicester não é das mais recomendáveis. Sites como o eBay ou o AliExpress disponibilizam as mais variadas opções – no site sediado na China é possível encontrar camisas com os nomes de Vardy, Mahrez e outros heróis da conquista por cerca de 50 reais. No entanto, a autenticidade dos produtos não é garantida. O Leicester, inclusive, se tornou um sucesso na Ásia: é o time preferido dos tailandeses, graças a Chivai Srivaddhanaprabha, o bilionário que é dono do time. Nas ruas da capital Bangcoc, as camisas não originais da equipe são itens quase obrigatórios nas lojas, sobretudo nos camelôs.

Brasil – O uniforme do Leicester City nem chegou a ser vendido pela Puma nas lojas brasileiras. A marca alemã colocou no mercado nacional apenas as camisas de seus times e seleções mais tradicionais, como Arsenal, Borussia Dortmund, Itália e Uruguai – além do Botafogo e o Vitória, os clubes que patrocina no país. Procurada, a empresa admitiu que não esperava tamanha demanda e que o modelo histórico, da temporada 2015/2016, não chegará ao país. A Puma, no entanto, já adiantou que o próximo modelo, que será utilizado na estreia da equipe na Liga dos Campeões, estará a venda nas lojas e no site oficial da marca, “no começo do segundo semestre de 2016”. O preço do produto ainda não foi definido.