Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caixa anuncia patrocínio a Atlético-MG e Cruzeiro por metade do valor pago ao Flamengo

Rivais mineiros receberão 12,5 milhões de reais em 2016. Corinthians negocia renovação

O Diário Oficial da União desta terça-feira confirmou que a Caixa Econômica Federal irá patrocinar os principais rivais do futebol mineiro. Atlético-MG e Cruzeiro exibirão a marca da empresa em suas camisas na próxima temporada, mas o valor pago a eles ficará bem abaixo dos maiores contratos já firmados pelo banco.

O atual contrato da Caixa com o Flamengo prevê o pagamento de 25 milhões de reais em 2016 e é o maior firmado pela empresa para este ano. Neste mesmo período, Atlético-MG e Cruzeiro receberão, juntos, o mesmo valor, já que cada um ganhará 12,5 milhões de reais.

Leia também:

Papo de Esporte: o futebol além dos números

‘Reis’ brasileiros na Ásia garantem que jogar na China vale a pena

‘A China nos ferrou’, desabafa Tite após estreia com derrota

O montante é abaixo daquele anunciado pelo presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, no início do ano. No último dia 5, o dirigente chegou a afirmar que havia acertado o patrocínio com a Caixa e que o pagamento para o clube, e para o rival Atlético-MG, seria de 13,5 milhões de reais.

Nesta terça, Gilvan não lamentou. Pelo contrário, exaltou o novo acordo do clube celeste. “O Cruzeiro está muito satisfeito com o acerto com a Caixa. O novo patrocinador vai se juntar a outros parceiros que já estavam no nosso uniforme e decidiram permanecer na camisa do clube. Somando todos os patrocinadores que temos agora, atingimos um valor recorde na história do clube.”

A publicação no Diário Oficial da União ainda revelou os valores dos outros acordos firmados pela Caixa para 2016. Os rivais paranaenses Coritiba e Atlético-PR receberão 6 milhões de reais, assim como Sport e Vitória. Os catarinenses Chapecoense e Figueirense assinaram o patrocínio por 4 milhões de reais, enquanto o CRB levará 1 milhão de reais.

No total, serão 83 milhões de reais anuais pagos pela Caixa a clubes brasileiros até o momento. O valor ainda pode aumentar, uma vez que o Corinthians, que recebeu 30 milhões de reais em 2015, segue discutindo a renovação de contrato com a marca. O vínculo com a equipe paulista se encerra em fevereiro. O América-MG também negocia a renovação.

(com Estadão Conteúdo)