Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Caio marca aos 48 e Figueira bate o Náutico na estreia do Brasileiro

Os dois primeiros duelos deste Campeonato Brasileiro terminaram empatados por 1 a 1, e o terceiro estava caminhando para o mesmo lado. Porém, aos 48 minutos do segundo tempo, Caio pegou rebote de seu próprio chute e marcou o segundo gol do Figueirense, decretando, em sua estreia, a vitória da equipe sobre o Náutico por 2 a 1, no estádio Orlando Scarpelli.

Antes, Fernandes havia aberto o placar para os anfitriões, enquanto Araújo marcou para os visitantes aproveitando pênalti.

Com o resultado, o Figueira assume a primeira colocação isolada, sendo o único a somar três pontos neste dia de número 1 para o maior torneio do país.

Na próxima rodada, os catarinenses visitam o Fluminense às 18h30 (de Brasília) do outro domingo, em uma espécie de revanche para o Furacão, que acabou goleado por 4 a 0 pelos cariocas na antepenúltima rodada do Nacional de 2011. Os pernambucanos, por sua vez, recebem o Cruzeiro nos Aflitos, no sábado, às 21h.O Jogo – O duelo começou a todo vapor, com os donos da casa chegando perto de inaugurar o marcador logo aos três minutos de bola rolando. Guilherme Santos desceu bem pela esquerda e cruzou, mas a bola acabou pegando um efeito e estava caindo nas costas do goleiro Gideão, que se esticou todo para dar um soco e colocar para escanteio.

O mesmo Guilherme e Roni voltaram a ameaçar a meta pernambucana aos 13 e aos 14 minutos, mas os chutes de ambos saíram rente à trave timbucana.

Do outro lado, os alvirrubros foram assustar apenas aos 25 minutos, quando Souza bateu falta para o gol e Wilson teve trabalho para colocar em escanteio. Dez minutos depois, Auremir soltou uma bomba da entrada da área, mas mandou à esquerda da meta dos anfitriões.

Ainda antes do intervalo, o Figueira teve a sua melhor chance, mas Roni desperdiçou ao chutar por cima o bom passe recebido de Luiz Fernando.

No segundo tempo, o embate diminuiu de ritmo, com ambos os times errando muitos passes, principalmente na hora de deixar os companheiros na cara do gol. Quando acertaram, os meias viram os avantes desperdiçarem, como quando Araújo saiu cara a cara com Wilson e perdeu gol incrível ao se embaralhar com a bola e não chutar.

Seguindo o ditado de quem não faz toma, os visitantes viram o maior ídolo da torcida local colocar o Figueira na frente. Fernandes avançou pelo meio, protegeu e bateu no cantinho, sem chances para Gideão.

Logo na sequência, no entanto, a bola foi alçada na área alvinegra e Sandro derrubou Ronaldo Alves na disputa por espaço. O juiz marcou pênalti, batido e convertido por Araújo, que se redimiu do tento perdido minutos atrás.

A pressão dos alvinegros, então, passou a ser intensa. Márcio Rosário acabou expulso por colocar a mão na bola e deixou o Náutico com 10. Raçudo, o Timbu ainda segurou o empate até os 48 minutos, mas uma puxeta de Caio, defendida por Gideão, sobrou nos pés do mesmo Caio, que colocou para o fundo das redes.