Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bruno Senna treina por mais de 1.000 quilômetros na Espanha

"Foi ótimo para ganhar rodagem", disse o piloto depois dos dois dias de testes em Jerez de la Frontera

Em dois dias de treinos intensos na Espanha, o piloto brasileiro Bruno Senna teve a oportunidade de conhecer melhor o carro que vai dirigir durante a temporada 2012 de Fórmula 1. O sobrinho de Ayrton Senna percorreu 249 voltas no circuito de Jerez de la Frontera, na Espanha, o equivalente a 1.020 quilômetros. Muito mais do que os outros corredores novatos, casos do francês Jean Vergne e do australiano Daniel Ricciardo, ambos da Toro Rosso, que rodaram 159 e 205 voltas, respectivamente.

“Como eu nunca tinha feito uma sessão de pré-temporada inteira na minha vida e aproveitei para acelerar o quanto pude”, disse Senna. “No ano passado, eu era piloto-reserva da Lotus Renault, só dirigi aqui um dia e fiz apenas 67 voltas. Em 2010, quando estive na Hispania, o carro ficava mais tempo parado nos boxes do que na pista”.

A maratona foi importante para acumular conhecimento sobre o carro. “Nestes dois dias, simulamos muitas condições e ajustes que serão úteis na hora de avaliar a decisão certa para situações parecidas, quando o campeonato começar”, disse. “O resultado é que já dá para fazer comparações com o carro do ano passado e ajudar a nossa equipe a ter mais competitividade nas conversas que tenho com o meu engenheiro”, contou ele Entre os problemas que precisam ser resolvidos há um curioso: a posição do banco. O ombro de Bruno sofreu durante os treinos com a falta de ajustes. “Será uma das muitas modificações que, certamente, faremos até a nossa estreia, em Melbourne.”

Bruno fez mais voltas do que seu companheiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado, e conseguiu rodar quase um segundo mais rápido. “Ainda é muito cedo para fazer qualquer avaliação, mas estamos no rumo certo para fazer este FW34 um carro ainda mais rápido até chegar a hora de ele entrar na pista, para valer, lá na Austrália.” A meta será duelar por colocações entre pontos com equipes intermediárias como Toro Rosso, Sauber e Force India.