Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bruno Senna confirmado na Wiliams no lugar de Rubinho

O piloto brasileiro Bruno Senna foi confirmado nesta terça-feira como piloto da escuderia Williams para a temporada de 2012 da Fórmula 1, substituindo seu compatriota Rubens Barrichello, que, no momento, encontra-se sem equipe.

Aos 28 anos, Bruno acertou um contrato com a última escuderia de seu tio, o lendário tricampeão mundial Ayrton Senna, que dirigia uma Williams quando morreu durante o Grande Prêmio de San Marino em maio de 1994.

“Será muito interessante pilotar por uma equipe que teve meu tio como piloto, particularmente porque algumas pessoas daqui chegaram a trabalhar com ele. Esperamos trazer de volta algumas lembranças e criar outras novas também”, declarou o brasileiro.

“Sinto-me privilegiado pelo fato de a Williams me ter escolhido como um de seus pilotos. A equipe tem uma grande tradição e espero poder escrever um bom capítulo em sua história”, comemorou.

“Tenho orgulho de ser brasileiro e quero conquistar bons resultados para retribuir o apoio que meu país tem me dado e que me ajudou a conseguir esta vaga. Tem gente que está comigo desde o início e me deu muita motivação”, afirmou o piloto, visivelmente emocionado.

“O processo de seleção foi intenso e metódico, mas o tempo que passei na fábrica me mostrou que a equipe tem pessoas de grande valor e todos os recursos necessários para fazer coisas interessantes nesta temporada”, revelou o piloto.

Bruno Senna também elogiou seu novo companheiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado, que disputa sua segunda temporada com a escuderia britânica.

“Pastor é um grande piloto. Competi com ele no GP2 e sempre nos demos bem. Ele foi um adversário difícil no passado e agora vai ser ainda mais difícil, já que teremos o mesmo carro”, explicou Senna.

“Tentaremos superar um ao outro, mas vamos trabalhar juntos para tentar levar a equipe à frente”, completou.

O diretor da escuderia, Sir Frank Williams, explicou que o brasileiro precisaria de tempo para mostrar seu valor na Fórmula 1.

“As circunstâncias das duas temporadas de Bruno na Fórmula 1 não foram ideais e desta vez ele terá mais tempo para ser avaliado como piloto”, declarou o dirigente.

“Testamos ele na pista e no simulador e ele mostrou ser rápido, bom técnicamente e sobre tudo capaz de aprender de forma rápida e consistente. Agora estamos ansiosos para ver seu talento nas corridas”, completou.