Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bruninho cita ‘acomodação’ na semifinal e Gustavo vê time afobado

Nas duas últimas partidas nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, a Seleção Brasileira de vôlei começou em desvantagem. Após bater a Argentina na semifinal por 3 sets a 1 nesta sexta-feira, Bruninho falou em ‘acomodação’ e o experiente Gustavo sentiu a equipe afobada em determinados momentos.

‘Não tivemos uma grande atuação, fomos bem abaixo do que vínhamos apresentando. No primeiro set, não fomos bem. No segundo, começamos melhor, mas sofremos um apagão que não pode acontecer. Acho que foi um pouco de acomodação, porque o placar abriu muito e eles colocaram alguns jogadores que não conhecíamos muito bem’, disse.

Na briga pelo ouro pan-americano, marcada para este sábado, o Brasil enfrenta a rival Cuba, algoz do México, e precisa entrar em quadra de maneira diferente, diz Bruninho. ‘Se acontecer isso de novo na final, com certeza vai ser fatal. Tem que servir como lição’, disse o levantador.

Questionado sobre a opinião do companheiro, o experiente Gustavo, o mais velho entre os atletas convocados para os Jogos Pan-americanos de Guadalajara, não concordou com o termo ‘acomodação’, mas também adotou uma postura crítica e pediu mudanças para a decisão.’Só acho que não dá para começar como estamos começando. Precisa começar com mais agressividade e tranquilidade também. Às vezes, tem uma afobação de querer definir o ponto na primeira bola e acabamos forçando muito. Não temos a paciência de jogar o jogo. No decorrer da partida, vamos ganhando mais tranquilidade’, explicou.

Por outro lado, ele lembrou que, apesar dos começos vacilantes, a Seleção se classificou para a decisão. ‘Cometemos um número alto de erros e isso deu muito moral para os argentinos. Assim como contra os Estados Unidos, perdemos o primeiro set. Mas, enquanto estivermos vencendo o jogo no final, está ótimo’, afirmou.

Substituto do técnico Bernardinho no México, o auxiliar Rubinho seguiu a mesma linha de raciocínio do mais experiente de seus comandados. ‘Cometemos muitos erros não forçados e isso prejudicou bastante, mas não coloco o time como desligado. A equipe está extremamente focada, motivada e querendo conquistar o objetivo’, declarou.

Para o treinador, faltou frieza ao Brasil nos momentos delicados do confronto com a Argentina. ‘Quando você está desequilibrado, é perigoso tentar definir rapidamente os pontos. A Argentina foi beneficiada por essa afobação que o Gustavo citou. Temos que estar preparados para enfrentar esse tipo de jogo’, encerrou.