Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bronze no Mundial, Yane Marques é primeira brasileira classificada para Olimpíada do Rio

Pernambucana medalhista nos Jogos de Londres garantiu sua vaga ao encerrar o campeonato mundial de pentatlo moderno entre as três melhores da disputa

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, Yane Marques é a primeira brasileira a conseguir classificação para a Rio 2016. Neste sábado, a pernambucana conseguiu a vaga olímpica ao terminar com a medalha de bronze o campeonato mundial de pentatlo moderno, disputado em Berlim, na Alemanha. Antes de Yane, outros atletas obtiveram índice para os Jogos do ano que vem, garantindo a qualificação de suas modalidades para o Rio. Mas a convocação só será definida com o encerramento do período de obtenção de índices. Há sempre a possibilidade de mais de três atletas brasileiros atingirem o índice mínimo para a mesma prova.

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela), por exemplo, antecipou a convocação de sete atletas, de cinco classes, que utilizarão os convites destinados ao país-sede. Mas o caso de Yane é diferente porque a vaga é nominal, obtida por ter sido uma das três primeiras do Campeonato Mundial. Caso ela se machuque, não poderá ser substituída por outra brasileira.

A pernambucana não conquistava um bom resultado desde o bronze no Mundial de 2013. Nesta temporada, vinha especialmente mal, sem obter nenhuma classificação entre as dez primeiras em competição de alto nível. Yane guardou tudo para o Mundial de Berlim. Neste sábado, abriu a final com o quinto lugar na natação, prova que é seu forte. Na esgrima, terminou em segundo. No hipismo, em que não costuma ir tão bem, acabou no 13º lugar.

Assim, chegou em segundo à prova combinada de tiro e corrida, que vinha sendo seu calcanhar de Aquiles na temporada. Yane, entretanto, conseguiu se segurar entre as primeiras. Perdeu apenas uma posição e acabou com o bronze, com 1.350 pontos, contra 1.343 da russa Donata Rimsate. O ouro foi para a alemã Lara Schoneborn, com a chinesa Qian Shen ficando com a prata.

A classificação de Yane pelo Mundial pode ajudar o Brasil a obter uma segunda vaga olímpica já nos Jogos Pan-Americanos. Em Toronto, estarão em jogo cinco credenciais, sendo uma obrigatoriamente para a melhor sul-americana não classificada. Priscila Oliveira é a 50.ª do mundo, quinze posições à frente da primeira argentina.

(com Estadão Conteúdo)