Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasileiro revela superação e choro para terminar marcha atlética

<p>A disputa dos 20km da marcha atlética dos Jogos Olímpicos de Londres ficou marcada pelas dificuldades físicas aos atletas. O russo Valeriy Borchin, campeão mundial e olímpico em Pequim, proporcionou a imagem mais marcante ao desmaiar na prova. Ao brasileiro Caio Bonfim, também foram reservadas dificuldades no percurso. ‘Em certo momento, achei que não conseguiria […]</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 22h49 - Publicado em 5 ago 2012, 05h38

A disputa dos 20km da marcha atlética dos Jogos Olímpicos de Londres ficou marcada pelas dificuldades físicas aos atletas. O russo Valeriy Borchin, campeão mundial e olímpico em Pequim, proporcionou a imagem mais marcante ao desmaiar na prova. Ao brasileiro Caio Bonfim, também foram reservadas dificuldades no percurso.

‘Em certo momento, achei que não conseguiria completar, temi até cair, então diminui um pouco o ritmo para completar’, explicou o atleta, que encerrou na 39colocação, com o tempo de 1h24min45.

A China dominou o pódio da marcha atlética, com o ouro de Ding Chen e o bronze de Zhen Wang. O intruso entre os ponteiros foi o guatemalteco Erick Barrondo, vencedor da medalha de prata.

Em função dos problemas físicos, Caio Bonfim marcou um tempo cerca de 3 minutos inferior do que seu melhor resultado na carreira. No entanto, ele não reclama da marca obtida em Londres.

‘Nos últimos 100 metros, eu até chorei e depois não me recordo de mais nada. Agora, vou lembrar tudo o que aconteceu aqui para aprender e alcançar uma posição superior em 2016’, avisou o atleta, que reconhece ter forçado no ritmo na metade inicial do percurso na busca por um bom resultado.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade