Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiro que vai concorrer ao prêmio Puskás está sem contrato e negocia salário de 8 mil reais por mês

Wendell Lira começou carreira no Goiás e jogou até recentemente no mineiro Tombense

Wendell Lira atuando pelo Goianésia durante o Campeonato Goiano 2015 Wendell Lira atuando pelo Goianésia durante o Campeonato Goiano 2015

Wendell Lira atuando pelo Goianésia durante o Campeonato Goiano 2015 (/)

Um brasileiro surpreendeu o mundo, e a si mesmo, aparecendo hoje na lista dos dez candidatos a gol mais bonito do mundo, no Prêmio Puskás de 2015, da Fifa. “Eu fiquei sabendo agorinha, na hora do almoço, e nem sei o que responder direito”, disse Wendell Lira, atacante hoje sem emprego, de 26 anos e que no último campeonato goiano fez um gol de voleio pelo Goianésia que o colocou na história. “Foi entre fevereiro e março, acho. Ganhamos de 2 a 1 do Atlético-GO e esse foi o primeiro da partida”, recordou. Só para registro, o jogo foi dia 11 de março e ele terminou o Estadual com quatro gols e 16 assistências.

Wendell não faz ideia de como o lance foi parar na Fifa e por que ele foi escolhido. “Eu lembro que na época foi muito mostrado na TV esse gol, o mais bonito da minha vida. Cheguei a ter proposta para jogar fora, mas não deu certo.” Ele teve sondagens do Cazaquistão e dos Emirados Árabes, mas, por problemas que não soube explicar, acabou ficando no Brasil mesmo.

Ele começou a carreira no Goiás, onde ficou 10 anos, sete como profissional. Defendeu “oito ou nove clubes profissionais” e chegou a ser convocado para uma seleção brasileira de base, onde teve como companheiros Alexandre Pato, do São Paulo, e Willian, do Chelsea. “Foi sub-17 ou sub-20, não lembro. Acho que foi sub-17 mesmo.”

Atualmente, o atacante de 26 anos está sem contrato. Jogou até há pouco no Tombense, de Minas Gerais, e ficou sem clube quando o time foi eliminado da Série C do Campeonato Brasileiro. “Aliás, estava para decidir hoje meu futuro, tive duas propostas, mas com essa história toda nem sei como vai ser.” O jogador não quis revelar os nomes dos times, mas antecipou que o salário não está no nível de Lionel Messi e Carlitos Tevez, seus concorrentes ao prêmio. “É mixaria, 8.000 reais por mês. Isso eles ganham por segundo”, brincou.

“Meu objetivo agora é treinar muito e voar para começar bem 2016”, disse. Wendell teve duas lesões graves no joelho, mas garante estar 100% no momento. Pronto para jogar e também para ir à festa de premiação da Fifa, em Zurique, na Suíça. “Eu tenho terno já, não vai ser problema”, contou.

Ao lado do agora famoso Wendell Lira, concorrem Messi, com o gol marcado contra o Athletic Bilbao na final da Copa do Rei e Tevez, que está na disputa graças a sua arrancada contra o Parma, quando ainda atuava pela Juventus. David Ball, do Fleetwood Town, Gonzalo Castro, do Real Sociedad, Alessandro Florenzi, da Roma, Carli Lloyd, da seleção feminina dos EUA, Philippe Mexes, do Milan, Marcel Ndjeng, do Paderborn, e Esteban Ramirez, do Herediano, são os outros concorrentes ao prêmio batizado em homenagem ao ex-jogador húngaro Ferenc Puskás, morto em 2006.

O Brasil já conquistou o prêmio em 2011, com Neymar, pelo golaço marcado pelo Santos diante do Flamengo. O atual campeão do prêmio é o colombiano James Rodriguez, que venceu a eleição passada pelo gol marcado contra o Uruguai na Copa do Mundo de 2014, no Maracanã. No dia 30 de novembro, a Fifa anunciará os três finalistas, após a votação aberta em seu site.

Wendell Lira

Único brasileiro na lista, o atacante que atuava pelo Goianésia E.C. fez o golaço na partida contra o Atlético Goianiense. Hoje, Wendell atua pelo Vila Nova, de Goiás

Lionel Messi

O camisa 10 do Barcelona anotou o belo gol contra o Athletic Bilbao

Alessandro Florenzi

O meio-campista da Roma acertou o chute do meio de campo contra o Barcelona