Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Brasileiro que defende a Croácia pretende cantar os dois hinos na abertura da Copa do Mundo

Eduardo da Silva deve enfrentar o Brasil, no Itaquerão, em 12 de junho

Por Da Redação 28 Maio 2014, 10h54

Nascido no Rio de Janeiro, o atacante Eduardo da Silva, que construiu sua carreira na Croácia, fará em 12 de junho sua estreia em mundiais justamente contra a Seleção Brasileira. Naturalizado croata desde 2004, Silva admitiu que ficará dividido, caso entre em campo contra o país onde nasceu. “Sou e sempre serei brasileiro, mas tenho um amor muito grande pela Croácia, um carinho enorme pelos torcedores e pelos companheiros de equipe. Posso dizer que meu sangue é brasileiro, mas meu coração, hoje, é croata. É um momento difícil para mim. Se eu tiver a oportunidade de cantar os dois hinos, acho que vou ficar dividido”, falou o atleta ao site da Fifa.

Leia também:

Rival do Brasil na estreia, Croácia perde dois por lesão Seleção vai a campo. E névoa da Comary volta a rondar

‘Questionado, porém feliz’, Júlio César rebate seus críticos

Aos 31 anos, Silva disputará sua primeira Copa do Mundo. Em 2006, ele foi considerado muito jovem pelo técnico Zlatko Kranjcar e ficou de fora da lista de convocados. No último Mundial, a Croácia não passou das Eliminatórias. Desta vez, Eduardo espera entrar em campo e terá boas chances justamente contra o Brasil. Com a suspensão do artilheiro Mario Madzukic – o astro do Bayern de Munique foi expulso no último jogo das Eliminatórias e não poderá enfrentar o Brasil -, Eduardo pode ganhar uma vaga no ataque.

Ele se disse ansioso por este momento e falou sobre as brincadeiras que tem ouvido do povo croata. “Muita gente me disse que eu vou marcar o gol da vitória. Isso funciona como um fator motivacional, porque mostra o quanto os croatas estão atentos a esta partida. Mas tem também o outro lado, algumas pessoas dizem pra eu não marcar um gol contra. Eu levo tudo na esportiva, faz parte”, revelou Eduardo.

Ele, no entanto, prefere não criar grandes expectativas e admite o favoritismo da seleção pentacampeã. “É difícil prever, prefiro não falar em resultado. A situação perfeita seria uma grande apresentação da Croácia. O Brasil é favorito para ganhar a Copa, não só este jogo, mas acho que a Croácia está se preparando muito bem e pode fazer uma grande partida”, afirmou.

Criado na Vila Kennedy, Eduardo da Silva se disse empolgado por poder rever os amigos do bairro fluminense. Atualmente, Eduardo joga pelo Shakthar Donetsk, da Ucrânia. Anteriormente, ele passou pelo Dinamo de Zagreb, time mais tradicional da Croácia, e pelo Arsenal, da Inglaterra.

Continua após a publicidade
Publicidade