Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiro do UFC é preso após briga com arma na Flórida

Meio-pesado Thiago Silva, que tem luta marcada para mês que vem, se envolveu em discussão em academia de jiu-jitsu e foi capturado pela Swat em sua casa

Conhecido pelo temperamento explosivo e pelas provocações aos adversários, o lutador paulista já tentou fraudar o exame de urina e foi pego no antidoping por consumo de maconha

O lutador paulista Thiago Silva, de 31 anos, foi preso na madrugada desta sexta-feira, em Oakland Park, na Flórida (EUA), depois de ter se envolvido numa discussão numa academia de jiu-jitsu. Silva, que está na categoria meio-pesado do UFC e tem luta marcada para o mês que vem, no UFC 171, em Dallas, contra Ovince St. Preux, terá de responder a três acusações, incluindo tentativa de agressão com arma de fogo e resistência à prisão. De acordo com relatos divulgados na imprensa americana, Thiago Silva foi à academia do treinador Pablo Popovitch e ameaçou várias pessoas. Ele estava armado. Popovitch é técnico da mulher do atleta brasileiro, Thaysa Silva. O casal teria discutido no local. A polícia foi chamada e Thiago Silva deixou a academia e foi para casa, a menos de cinco quilômetros dali. Ele se negava a sair da residência. Integrantes da Swat conseguiram prender o brasileiro sem que ninguém ficasse ferido.

Leia também:

Ingressos à venda para primeiro evento do UFC em Natal

Minotauro vai voltar a lutar em Abu Dhabi, em 11 de abril

No UFC 169, Brasil 2 x 0 EUA. E Dana White comemora…

Renan Barão nocauteia no 1º round e segura o cinturão​

José Aldo, soberano, vence e preserva título dos penas

O UFC divulgou uma nota dizendo que ainda estava obtendo mais informações sobre o caso e que não tinha nenhum outro comentário sobre Thiago Silva. O atleta, nascido em São Carlos, interior paulista, tem um cartel de 21 lutas, com 16 vitórias, três derrotas e dois combates sem resultado. Conhecido pelo temperamento explosivo e pelas provocações aos adversários, o lutador já enfrentou nomes importantes, como Lyoto Machida, Rashad Evans e Alexander Gustafsson. No UFC desde 2007, Thiago Silva já foi suspenso por um ano por usar urina sintética na tentativa de escapar de uma punição por doping. Depois de retornar ao octógono, ele foi flagrado no exame antidoping por uso de maconha. Nos dois casos, teve os resultados dessas duas lutas cancelados (tinha vencido as duas). Ele vinha de duas vitórias consecutivas: nocaute contra Rafael Feijão, em Fortaleza, e decisão unânime contra Matt Hamill, em Barueri.