Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasileiro bate recordes pessoais no Parapan

Por Da Redação 19 nov 2011, 20h29

Guadalajara, 19 nov (EFE).- O Brasil confirmou sua hegemonia e superou as expectativas nas piscinas dos Jogos Parapanamericanos de Guadalajara 2011 com Daniel Dias, que conquistou nove medalhas de ouro e bateu seis recordes.

Dias, nascido com uma má-formação congênita nos dois braços e na perna direita, superou suas próprias marcas e impôs seis recordes parapanamericanos individuais na natação e um como parte da equipe de revezamentos brasileira.

Dias pode conquistar sua décima medalha dourada na prova de 200 metros livre.

Sua façanha, comparável com as oito medalhas de Michel Phelps nos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, o deixa no topo do paraolimpismo e do esporte adaptado.

Seu colega César Cielo se destacou com cinco medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara.

Sempre com um sorriso, Dias, de 23 anos, demonstrou qualidade tanto nos 50m livres como nos 200m medley.

Das nove medalhas, seis foram em provas individuais e as restantes nos revezamentos.

Sua deficiência não o impediu de se colocar como um dos atletas mais vitoriosos. Desde o Rio de Janeiro em 2007, então com 19 anos, surpreendeu com uma marca de oito ouros.

Continua após a publicidade

Nos Jogos Paraolímpicos de Pequim 2008 ganhou quatro medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze. Superou assim seu compatriota Clodoaldo Silva, que ganhou seis de ouro e uma de prata nas piscinas de Atenas em 2004.

Isso lhe valeu o Laureus como melhor atleta deficiente internacional do ano de 2009, prêmio considerado como o Oscar do esporte. O Comitê Paraolímpico do Brasil também o proclamou como o melhor atleta entre 2007 e 2010.

Fora das piscinas, Daniel toca bateria em uma igreja cristã, instrumento que aprendeu quando criança.

Apesar ser um atleta de alto rendimento, vive sua vida ‘da forma mais normal possível’, disse à agência Efe.

Sua história de vida, o levou a dar palestras para pessoas com e sem deficiências. Ele as motiva a se superararem e a alcançar suas metas sem importar como são.

Dias já pensa nos Jogos Paraolímpicos de Londres 2012, onde espera quebrar seus próprios recordes.

‘Espero melhorar. Aqui foram recordes parapanamericanos mas em Londres quero surpreender o mundo e melhorar minha marca’, declarou.

Disse que sua preparação não será muito diferente do seu treino antes de vir a Guadalajara, que foi realizado no estado de San Luis Potosí, a 1.900 metros de altitude.

‘A única coisa que me importa é ganhar muitas medalhas para o Brasil’, finalizou. EFE

Continua após a publicidade

Publicidade