Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileiras ficam longe do pódio na ginástica feminina

Por AE

Guadalajara – O Brasil teve duas representantes na final do individual geral da ginástica artística feminina, nesta quarta-feira, no Pan de Guadalajara. Mas as brasileiras ficaram longe do pódio: Daniele Hypólito conseguiu o sétimo lugar (54.175 pontos), enquanto Adrian Gomes terminou na 12ª colocação (51.700 pontos). A medalha de ouro ficou com a norte-americana Bridgette Caquatto, com 55.875 pontos – a guatemalteca Ana Sofia Gomez levou prata e a canadense Kristina Vaculik ganhou bronze.

Uma das representantes brasileiras na final do individual geral foi mudada de última hora. Bruna Leal estava classificada para a disputa por medalhas nesta quarta-feira, mas teve um edema no tornozelo esquerdo e foi poupada pela comissão técnica da seleção para o torneio que valerá vaga olímpica, em janeiro, em Londres. Assim, ela foi substituída por Adrian Gomes na competição em Guadalajara.

“Bruna vinha sentindo muita dor no pé esquerdo. Foi avaliada e resolvemos poupá-la, pois ela é uma atleta muito importante para o evento teste (da Olimpíada de Londres, que dará vaga olímpica). Em três semanas, deve estar recuperada”, afirmou Leonardo Finco, chefe de equipe da ginástica artística no Pan, ao explicar a mudança brasileira na final do individual geral feminino.

Nesta quarta-feira, Daniele Hypólito voltou a ter uma queda na sua apresentação na trave, assim como já tinha acontecido na fase de classificação do Pan, o que prejudicou a sua nota. “A minha apresentação foi melhor do que no primeiro dia. A única coisa que aconteceu foi a queda. E a queda atrapalha muito”, lamentou a ginasta. “Agora é trabalhar para melhorar ainda mais”, completou Adrian.

As duas brasileiras ainda têm chance de medalha no Pan de Guadalajara, na disputa das finais por aparelhos, que acontecem nos próximos dois dias. Daniele está classificada para as decisões do solo, do salto e da trave. E Adrian também estará no salto.