Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasileira vence Copa do Mundo de Maratona Aquática

Americano Fran Crippen morreu durante a última etapa do campeonato

A brasileira Ana Marcela Cunha, de 18 anos, tornou-se neste sábado campeã da Copa do Mundo de Maratona Aquática, apesar de terminar a etapa de Fujairah, nos Emirados Árabes, na terceira colocação. O fim da competição também foi marcado pela morte do nadador americano Fran Crippen, de causas ainda desconhecidas, na prova masculina.

Depois de chegar à última etapa com boa vantagem na liderança da classificação geral, Ana Marcela optou neste sábado por manter-se sempre no pelotão da frente, evitando um desgaste maior durante a prova. Assim, a nadadora terminou a etapa em terceiro, atrás da francesa Aurelie Muller e da suíça Swamn Oberson, ganhadora da prova. Única concorrente que poderia tirar o título da brasileira, a alemã Angela Maurer ficou em quinto.

Em oito etapas disputadas nesta edição da Copa do Mundo, Ana Marcela venceu duas, conquistou uma prata e dois bronzes. Ainda terminou em quarto em duas provas e em nono em outra, somando pontos suficientes para garantir o título. “Desde o começo, já estava todo mundo sabendo que seria uma prova difícil também por conta do calor. Consegui me poupar para aguentar o sprint final junto com a galera. Valeu”, comemorou a brasileira. “Depois de tudo isso, quero descanso”, brincou.

Ainda este ano, Ana Marcela disputará o Circuito Brasileiro de Maratonas Aquáticas, pelo Unisanta, e provas em piscina como o Brasileiro Júnior, em novembro, e o Torneio Open, em dezembro. Em 2009, o título Copa do Mundo ficou com a também brasileira Poliana Okimoto.

Má notícia – Mas, o sábado não foi só de comemorações. O nadador americano Fran Crippen morreu durante a última etapa da Copa do Mundo de Maratona Aquática. “Com imenso pesar, a Federação Internacional de Natação (Fina) lamenta a perda do nadador de águas abertas Fran Crippen (…) e dirige em nome de toda a comunidade da natação, neste momento de pesar, suas mais profundas e sinceras condolências à sua família, amigos e à natação americana”, assinalou a Fina, em comunicado.

Vários concorrentes se deram conta de que Crippen não tinha terminado a prova quando saíram da água. As equipes de resgate iniciaram as buscas pelo norte-americano e o encontraram inconsciente. Crippen, de 26 anos, foi imediatamente levado a um hospital, onde faleceu. As causas da morte são investigadas.

O nadador, que começou a praticar aos 6 anos, deixou as piscinas e passou a competir em águas abertas em 2006. Ele se destacou nas duas últimas edições do Mundial da Fina, em Roma (2009), onde conseguiu o bronze nos dez quilômetros, e em Roberval (Canadá, 2010), onde foi o terceiro colocado nos cinco quilômetros.

O atleta fazia parte de uma família de longa tradição na natação, já que sua irmã mais velha, Maddy foi campeã olímpica, em 2000, e suas duas irmãs mais novas, Claire e Teresa, também são atletas de alto rendimento.

(Com agências EFE e Estado)