Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil vence e vai às quartas do Mundial de Handebol

Por AE

São Paulo – A seleção brasileira feminina de handebol confirmou nesta segunda-feira a melhor campanha do País em um Mundial da modalidade. Jogando em casa, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, o Brasil atropelou a Costa do Marfim por 36 a 22 e atingiu pela primeira vez as quartas de final de um Mundial. Até aqui o melhor desempenho brasileiro em mundiais havia sido em 2005, com um sétimo lugar, mas na ocasião o mata-mata começava apenas nas semifinais.

Nas quartas de final, na próxima quarta, às 20h, novamente no Ibirapuera, o Brasil vai enfrentar a Espanha, quarta colocada no Mundial de 2009. As duas equipes se enfrentaram em jogo amistoso há duas semanas, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. As brasileiras venceram por 28 a 24.

A vitória do Brasil nesta segunda-feira, com bom público no Ibirapuera, foi construída no primeiro tempo. Por conta da boa atuação da goleira Amenan Koffi, a seleção brasileira manteve três gols de folga no placar até os minutos finais da primeira etapa, quando deslanchou e foi para o intervalo com vantagem de 15 a 8.

Na segunda etapa, depois de abrir 10 pontos, o Brasil começou a poupar titulares. Faltando 20 minutos, diversas reservas já estavam em quadra. Cinco minutos depois, a equipe já era composta apenas por jogadoras vindas do banco de reservas. Elas mantiveram o ritmo, aumentaram a vantagem, e levaram o Brasil à sua sexta vitória em seis jogos.

No último segundo, a goleira Babi, que havia feito o gol da vitória sobre a Tunísia, no fechamento da fase de grupos, voltou a marcar. Ela arriscou de longe e viu a goleira adversária falhar. Foi o segundo dela na competição.

Se passar pela Espanha, o Brasil joga a semifinal na sexta-feira, contra quem vencer entre Croácia e Noruega. As nórdicas são as atuais campeãs olímpicas e tetracampeãs europeias. No outro lado da chave, a Rússia joga contra a França e a Dinamarca enfrenta a surpreendente Angola. Dentre todos, o Brasil foi quem teve o placar mais elástico nas oitavas.