Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil vai encarar ex-freguês que tem endurecido o jogo

A seleção brasileira desembarcou em Fortaleza na noite de quarta-feira pensando em como superar um dos melhores times desta Copa do Mundo. A Colômbia marcou mais gols e foi menos vazada do que os donos da casa, além de contar com o artilheiro da competição, James Rodríguez, com cinco gols em quatro jogos. E a seleção treinada por José Pekerman, argentino que está invicto em Mundiais, não deve ser vista como surpresa: com uma geração talentosa e bons resultados nos últimos anos, os colombianos já eram vistos como oponentes complicados para qualquer equipe. O Brasil sabe bem disso. Mesmo com um retrospecto altamente favorável, com ampla vantagem no número de vitórias (e nenhum outro encontro em Copas do Mundo), o time da casa se prepara para encarar uma seleção que passou de freguesa a adversária duríssima. Em 25 confrontos, o Brasil soma quinze vitórias e apenas duas derrotas, mas seu último triunfo sobre os colombianos aconteceu há mais de uma década (2 a 1, em setembro de 2003, em Barranquilla, pelas Eliminatórias da Copa da Alemanha-2006). Quem teme uma repetição do sofrimento das oitavas de final contra o Chile, em Belo Horizonte, tem no histórico recente do confronto motivos de sobra para se preocupar.

Leia também:

Felipão escala Paulinho como titular e testa time sem Fred

Chega de choro: a hora de montar um time para a decisão​

Ramires nega abalo do time e diz estar pronto para pressão​

Psicóloga da seleção é convocada para acalmar os nervos

Felipão cogita voltar no tempo, usando esquema do penta

A Colômbia segurou o Brasil nos últimos quatro duelos, com três empates sem gols. No encontro mais recente, em 14 de novembro de 2012, numa das últimas partidas do Brasil sob o comando de Mano Menezes, o jogo ficou no 1 a 1, em amistoso disputado em Nova York. A seleção colombiana, que já era treinada por Pekerman, jogou como uma formação bem parecida com a que tem atuado nesta Copa, com 100% de aproveitamento. James Rodríguez, Juan Guillermo Cuadrado e Jackson Martínez e Pablo Armero, alguns dos melhores da Colômbia nesta campanha, foram titulares. Cuadrado marcou o gol colombiano. O duelo, marcado pela comemoração do milésimo jogo da seleção brasileira, foi igualado por Neymar. No fim do jogo, o jovem craque perdeu um pênalti e a chance de dar a vitória à seleção. O Brasil, porém, levou a campo vários jogadores que não estão na Copa: entre titulares e suplentes, participaram da partida o goleiro Diego Alves, o zagueiro Leandro Castán, o lateral Fábio Santos, os meias Giuliano, Kaká e Thiago Neves e o atacante Lucas. Não era a melhor formação possível do Brasil – desde o retorno de Luiz Felipe Scolari ao comando, a equipe se fortaleceu e encontrou uma formação mais competitiva -, mas o jogo disputado no fim de 2012 deve ser visto como uma amostra do que os colombianos são capazes. O reencontro de Neymar e James está marcado para a sexta-feira, às 17 horas (de Brasília), no Castelão.

(Giancarlo Lepiani, de Fortaleza)