Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil sofre queda inesperada no vôlei feminino

Depois de passar toda a fase de grupos sem perder nenhum set, seleção brasileira é eliminada de forma surpreendente pela China por 3 a 2

Uma das maiores esperanças de medalha do Brasil na Rio-2016, a seleção feminina de vôlei caiu de forma precoce – e inesperada – nas quartas de final do torneio olímpico. Depois de atropelar todas as adversárias e encerrar a fase de grupos invicto e sem perder nenhum set, o Brasil jogou mal e foi derrotado logo no primeiro confronto eliminatório, perdendo da China por 3 sets a 2 na noite desta terça-feira, no Maracanãzinho. Na semifinal, a equipe chinesa vai enfrentar a Holanda.

LEIA TAMBÉM:
Brasil vence a França e garante vaga suada no vôlei masculino
Festa e choradeira na zona mista da eliminação do vôlei

O revés da equipe que buscava o tricampeonato olímpico, depois das medalhas de ouro em Pequim-2008 e Londres-2012, foi ainda mais chocante pela partida que a seleção fez no primeiro set. Dominando as chinesas, o Brasil foi arrasador e venceu com facilidade por 25 a 15, dando a impressão de que faria mais uma vítima na Rio-2016.

A partir do segundo set, porém, o time chinês passou a oferecer uma resistência que a seleção ainda não havia enfrentado na competição – e o Brasil começou a errar. Com parciais de 23/25 e 22/25, a equipe de José Roberto Guimarães perdeu os seus dois primeiros sets na Rio-2016. O quarto set também foi equilibrado, com a China abrindo uma perigosa vantagem em alguns momentos. Empurrado pela torcida, o time da casa conseguiu virar e fechou em 25/23. No tie-break, novamente a partida foi disputada ponto a ponto. Erros das jogadores do Brasil, no entanto, permitiram que a China conseguisse uma pequena dianteira que nos últimos pontos. No final, deu China: 15 a 13 e decepção no Maracanãzinho.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcos Binelli

    O nome do jogo é Controle Emocional….Parece que pegou o Volei e o Hand feminino…O papo de ‘já ganhou’ é muito perigoso…

    Curtir

  2. Sempre nas hora decisiva ocorre isso, não é de hoje, infelizmente. A hora que não é necessário ganhar vence, e quando tem de ganhar perdem.

    Curtir

  3. Luiz Claudio Brandão de Araujo

    Quantas vezes eu já vi isto acontecer? O Brasil é carente de ídolos no esporte, porque o futebol que é a paixão nacional só da vergonha. Mas não temos estrutura para outros esportes nem gana real de vencer, é claro que sempre vemos historias de superação em momentos difíceis, mas a realidade que somos um pais que não investe de verdade no esporte. E quando temos uma modalidade fora do futebol que se destaca, são logo endeusados e transformados em heróis nacionais e ai vem outro grande problema do Brasil, o ego!!! Aquela falsa modesta de que não é favorito, mas já acha que ganhou. Nesta terça vi isto acontecer duas vezes. As 13:00 hs a seleção do brasil de futebol feminino jogou muito melhor que as suecas, mas não conseguiram marcar um gol sequer. Mas na hora que foi preciso marcar, erraram dois pênaltis (o gol tem quase 8 metros de comprimento). De noite vejo um começo arrasador no primeiro set da partida de volei das brasileiras. Mas a partir do segundo set a técnica chinesa fez uma mudança, e as brasileiras (todas estilosas, e com cara de que já venceu) não conseguiu reverter? É triste mas é verdade, quando realmente é necessário ou quando vale algo mais na maioria das vezes o Brasil amarela.

    Curtir

  4. Roberto Akashi

    Ocorreu o seguinte: O Brasil entrou totalmente focado no jogo e arrasou. Como foi muito fácil o primeiro set as jogadoras perderam a concentração e relaxaram e ai foi o erro fatal. Não pode perder o foco e a concentração. Tem que achar que vai perder até o jogo encerrar.

    Curtir

  5. Roberto Akashi

    Eu sou descendentes de japoneses e posso dizer…..o problema dos atletas brasileiros é que eles mesmo não acreditam que é possível, idolatram demais quem está do outro lado, principalmente se é americano, chinês, alemão. Enfim, se tem algum país que o brasileiro ache mais importante que o Brasil o atleta respeita demais, não pode. Tem que achar que vc é tão poderoso quanto qualquer um.

    Curtir

  6. Roberto Akashi

    Olha o caso do Thiago Braz. Ele é brasileiro, mais é treinado por estrangeiro e mora na Itália. Ele já conseguiu parar com esse complexo de inferioridade. Por isso não se intimidou com o francês e venceu.

    Curtir