Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil Open tem início em SP com espanhóis em destaque

Número 1 do Brasil, Thomaz Bellucci desafia a hegemonia da Espanha, que vem com seis representantes ao torneio no Ginásio do Ibirapuera

Enquanto o Rio de Janeiro se prepara para receber os astros Rafael Nadal e David Ferrer no Rio Open – o maior torneio de tênis da América do Sul, de 16 a 22 de fevereiro -, um elenco de tenistas menos badalados entrará em quadra nesta semana em São Paulo. A 15ª edição do Brasil Open, no Ginásio do Ibirapuera, contará com a participação de apenas dois jogadores Top 20 na disputa que começa nesta segunda-feira e vai até domingo.

Leia também:

Djokovic bate Murray e é pentacampeão na Austrália

Rio Open 2015 terá quadra extra e ingressos mais caros

Rafael Nadal está confirmado no Rio Open 2015

Assim como em 2014, a competição de nível 250 será ofuscada pelo Rio Open, que dá o dobro de pontuação no ranking da ATP. Apesar disso, os dois torneios têm um ponto em comum: o favoritismo dos espanhóis. A Espanha conta com seis representantes no Brasil Open, com destaque para Tommy Robredo, 17º do mundo e campeão em 2009 – Feliciano Lopez, número 14 do mundo, sofreu uma contusão na coxa direita na final do ATP 250 de Quito, disputada neste domingo, e não jogara em São Paulo.

Nicolás Almagro (tricampeão em 2008, 2011 e 2012), Fernando Verdasco, Pablo Andujar, Pablo Carreno Busta e Albert Ramos-Vinolas completam a lista. Para tentar acabar com a hegemonia espanhola em São Paulo, o Brasil tem três representantes garantidos na chave principal: Thomaz Bellucci, João Souza Feijão e Guilherme Clezar.

Na última edição, Bellucci, o número 1 do país, foi eliminado na semifinal pelo argentino Federico Delbonis, que se sagrou campeão diante do italiano Paolo Lorenzi. Já Feijão e Clezar receberam o wild card (convite) da organização.

Apenas Clezar deve entrar em quadra nesta segunda-feira. Por volta das 19h (de Brasília), ele encara o espanhol Vinolas. Já Belucci deve estrear na terça-feira, diante do eslovaco Martin Klizan, cabeça de chave 8 e número 38 do ranking mundial, em horário ainda não divulgado pela organização.

(Com Estadão Conteúdo)