Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil fatura 5ª medalha de maratona aquática no Mundial

Desta vez foi o bronze, no revezamento de 5 km. Poliana Okimoto vai ao pódio pela terceira vez em Barcelona. Já é a melhor campanha do país em Mundiais

A maratona aquática deu mais uma medalha ao Brasil no Mundial de Esportes Aquáticos de Barcelona. Depois de Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto conquistarem duas medalhas cada, nesta quinta-feira foi a vez do trio que representou o país no revezamento subir ao pódio. A equipe foi formada pela própria Poliana e pelos atletas Allan do Carmo e Samuel de Bona. Eles conquistaram o bronze, ficando atrás da Alemanha, ouro, e da Grécia, prata. O resultado foi uma surpresa, já que os brasileiros não figuravam entre os favoritos. Foi a quinta medalha brasileira em Barcelona, o que faz o país superar suas melhores campanhas em Mundiais (em Roma-2009 e Xangai-2009) antes mesmo do início das provas de natação, em que o país será representado por atletas como César Cielo e Thiago Pereira. Poliana Okimoto conquistou sua terceira medalha em três provas em Barcelona – ela já havia sido ouro nos 10 quilômetros e prata nos 5 quilômetros. Ana Marcela Cunha levou a prata nos 10 quilômetros e o bronze nos 5 quilômetros.

Leia também:

Leia também: Com ouro e prata, Brasil faz história na maratona aquática

Na prova desta quinta, as equipes formadas por três nadadores (dois homens e uma mulher) não largaram ao mesmo tempo: elas partiam com diferença de 2 minutos uma para a outra. O objetivo é completar o percurso de 5 quilômetros no menor tempo possível – vale a marca registrada pelo último atleta de cada time a bater na tábua de chegada. Por isso, os atletas de cada equipe precisam nadar juntos, de forma que os homens, mais rápidos, possam “puxar” a mulher, normalmente mais lenta. Por causa do arrasto, Poliana completou a prova com o tempo de 54min03s12. No sábado, na disputa individual de 5 quilômetros, ela havia marcado 56min34s4 para ficar com a prata. A medalha é inédita para o Brasil. A prova entrou no programa do Mundial apenas na última edição, em Xangai, há dois anos. O Brasil ainda vai buscar mais duas medalhas nas maratonas aquáticas em Barcelona. No sábado, Ana Marcela Cunha tentará o bicampeonato mundial na prova de 25 quilômetros, a mais longa e cansativa da natação. No masculino, o representante do Brasil será Allan do Carmo.

(Com Estadão Conteúdo e agência Gazeta Press)