Clique e assine a partir de 8,90/mês

Brasil está atrasado para Copa de 2014, diz Joseph Blatter

Fifa não esconde mais a preocupação com ritmo das obras. E cobra uma reação

Por Da Redação - 28 mar 2011, 09h51

“A partir de agora, esperamos um pouco mais de rapidez do Brasil. Por enquanto, o país não está avançando no ritmo que deveria”

Joseph Blatter, presidente da Fifa

A Fifa já não esconde mais sua preocupação com a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Pela segunda vez em apenas um mês, o presidente da federação, Joseph Blatter, disse publicamente que está apreensivo com a possibilidade de o Brasil não estar pronto para realizar o Mundial dentro de três anos. Em uma entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, em Genebra, o cartola não deixou dúvidas em sua avaliação: para ele, o país está atrasado nos preparativos para o torneio.

O Brasil foi confirmado como sede do Mundial de 2014 em outubro de 2007, pouco menos de sete anos antes da data prevista para o começo do evento. Nunca nenhum país tinha sido escolhido com tanta antecedência para receber uma Copa. Ainda assim, a possibilidade de atraso nas obras para a festa sempre foi uma preocupação dos brasileiros – temor que sempre era desmentido pela CBF e pela Fifa. No ano passado, por exemplo, Blatter disse várias vezes que estava tranquilo.

Neste início de ano, o discurso mudou. No começo deste mês, o presidente da Fifa já tinha afirmado que a demora nas obras – principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo – era motivo de alarme. Na entrevista desta segunda, Blatter voltou a falar sobre as duas cidades. Na primeira, o Maracanã já está em obras, mas o ritmo é lento – e falta avançar nos trabalhos de infraestrutura. Na segunda, a construção do futuro estádio do Corinthians em Itaquera ainda está longe de começar.

“Se continuarem trabalhando nesse ritmo, não teremos partidas no Rio e em São Paulo quando acontecer a Copa das Confederações, um ano antes do Mundial”, avisou Blatter. O torneio é considerado um grande ensaio geral para a Copa, e a Fifa costuma usar o evento para avaliar o grau de preparação do país-sede a um ano da maior festa esportiva do planeta. Na África do Sul, a Copa das Confederações transcorreu sem problemas em 2009 – e, em 2010, a Copa foi bem sucedida.

Blatter citou o exemplo dos próprios sul-africanos para criticar os brasileiros nesta segunda. “Se fizermos uma comparação entre a África do Sul e o Brasil três anos antes do Mundial, o Brasil está atrás, sem dúvidas. Eu não deveria dizer isso, mas é um fato”, avisou. Por fim, o presidente da Fifa deu um recado inequívoco ao Brasil e à CBF: “A partir de agora, esperamos um pouco mais de rapidez do Brasil, porque, por enquanto, o país não está avançando na velocidade que deveria.”

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade