Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Brasil enfrenta Alemanha com Bernard na vaga de Neymar

Felipão surpreende e aposta na rapidez do caçula da seleção – que nasceu em Belo Horizonte e foi revelado pelo Atlético. Oscar assume função do camisa 10

Por Giancarlo Lepiani, de Belo Horizonte 8 jul 2014, 15h48

O Brasil vai apostar na velocidade na semifinal da Copa do Mundo, nesta terça-feira, no Mineirão. Sem Neymar, o técnico Luiz Felipe Scolari decidiu colocar Bernard na vaga do camisa 10, tentando explorar os pontos vulneráveis da defesa da Alemanha. O zagueiro Dante é a outra novidade na equipe titular, substituindo Thiago Silva, suspenso (David Luiz ficará com a braçadeira de capitão). Com essas mudanças, a seleção brasileira vai a campo às 17 horas (de Brasília) com a seguinte equipe: Júlio César; Maicon, Dante, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho e Oscar; Bernard, Hulk e Fred. Com o caçula da seleção nesta Copa confirmado entre os titulares – o jogador de 21 anos é natural da capital mineira e foi revelado pelo Atlético -, Oscar passa a jogar pela faixa central do campo, na função que vinha sendo realizada por Neymar até agora. Bernard e Hulk serão os armadores pelos lados do campo.

Leia também:

‘Espiões’ ajudaram Felipão a definir seleção para semifinal​

Ao redor do Mineirão, a torcida usa a máscara de Neymar​

Neymar não vai ao Mineirão – mas quer estar no Maracanã

Em Minas, Brasil tenta derrubar sina dos gigantes em casa​

Brasil perdeu a última, mas costuma castigar a Alemanha

A Alemanha disputa a vaga na final com Neuer; Lahm, Hummels, Boateng e Howedes; Khedira, Schweinsteiger, Kroos e Ozil; Muller e Klose. As dúvidas dos alemães eram sobre a posição do capitão Lahm (ele deixou o meio e voltou à lateral) e sobre a escalação ou não de Miroslav Klose. Com o centroavante veterano em campo, existe a possibilidade de Ronaldo, hoje comentarista da TV Globo, assistir à quebra de seu recorde de gols em Copas no Mineirão, o estádio onde ele começou a brilhar com a camisa do Cruzeiro – ele e Klose estão empatados, com 15 cada. A delegação chegou ao Mineirão depois do previsto, pouco mais de uma hora e meia antes do apito inicial. Na saída do hotel em que ficou hospedada em Belo Horizonte, a seleção foi aplaudida e incentivada por centenas de torcedores que aguardavam a passagem do ônibus da equipe.

Continua após a publicidade

Jogadores homenagearam nosso craque @neymarjr depois do almoço. #ForcaNeymar #ÉTois #EmBuscaDoHexa pic.twitter.com/TvK7wtgKEA

– CBF Futebol (@CBF_Futebol) 8 julho 2014

Leia também:

Sem Neymar, Felipão avisa: ‘Agora é a hora dos outros 22’​

Alemanha, quem diria, teme jogo físico da equipe brasileira

Brasil e Alemanha se equivalem na Copa (mas com Neymar)

Por que acreditar numa vitória do Brasil contra os alemães

Sem craque e capitão, David Luiz acumula funções em BH

Continua após a publicidade
Publicidade