Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Brasil é menos dependente de Neymar hoje’, dizem jogadores da Alemanha

O astro do Paris Saint-Germain não jogou no fatídico 7 a 1 em 2014 e, uma vez mais, ficará de fora do confronto contra o país

Por Estadão Conteúdo - Atualizado em 10 abr 2018, 16h27 - Publicado em 25 mar 2018, 11h51

Os jogadores da seleção da Alemanha que entram em campo nesta terça-feira contra o Brasil, no amistoso que acontecerá em Berlim, deixam claro: a partida não tem qualquer relação com os 7 a 1 e não há nada que possa fazer com que o amistoso se compare àquela semifinal da Copa do Mundo de 2014.

Tabela completa de jogos da Copa do Mundo 2018

Mas eles admitem que, quatro anos depois, o Brasil está menos dependente de Neymar. O astro do Paris Saint-Germain não jogou naquela partida em 2014 e, uma vez mais, ficará de fora do confronto contra a Alemanha. “Acredito que o Brasil não depende mais de Neymar”, disse  Leroy Sané, jovem astro do Manchester City e novidade do time alemão para terça-feira. “Estão mais compactos. A equipe está mais forte e todos aprenderam. Sem Neymar, eles têm um time forte e muitas opções.”

Ilkay Gündogan disse que hoje o Brasil tem “o mesmo nível que a Alemanha”. “O Brasil é hoje tão forte quanto a Espanha. São dois dos favoritos para a Copa, ao nosso lado. Estão hoje em um nível bom. Não há como comparar ao de 2014, está mais equilibrado e no ataque tem bons jogadores, além de Casemiro e Paulinho, que permitem uma estabilidade defensiva. O treinador tem ideias claras e isso o torna perigoso.”

Todos no time alemão negam comparação ao jogo de 2014. “Para nosso time, isso já passou. Para os brasileiro, talvez seja diferente”, afirmou Gündogan. “O 7 a 1 não é mais um assunto para nós. Não é um torneio e não se pode tirar qualquer conclusão desse resultado.”

Publicidade