Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Brasil é ‘insuperável dentro e fora de campo’, afirma Dilma

Presidente adotou tom ufanista ao inaugurar a Arena Fonte Nova, em Salvador

Por Da Redação 5 abr 2013, 13h37

A presidente Dilma Rousseff se empolgou ao dar o pontapé inicial na inauguração da Arena Fonte Nova, em Salvador, nesta sexta-feira. Em tom ufanista, Dilma ignorou os atrasos nas obras para a Copa do Mundo de 2014 e disse que o Brasil está provando que tem não apenas o melhor futebol do mundo, mas também a melhor organização de grandes torneios. “Somos um país conhecido por ser insuperável no campo, mas estamos mostrando que somos insuperáveis também fora de campo”, discursou. A inauguração da nova versão do mais tradicional estádio baiano é, para Dilma, sinal de que “estamos dando um passo importante para transformar a preparação da Copa do Mundo em um legado para o país”. Dilma fez uma rápida vistoria nas instalações antes da cerimônia de inauguração, que contou com a presença dos operários envolvidos na construção.

Leia também:

Valcke avisa: Fifa não aceitará novos atrasos para a Copa

Fifa define sistema que será usado na linha do gol em 2013

Valcke elogia Mineirão e diz que falhas iniciais são ‘alerta’

Continua após a publicidade

Copa das Confederações já tem 546.000 ingressos vendidos

Maracanã receberá torneio sem nenhum teste de verdade

O estádio baiano deverá receber três jogos da Copa das Confederações, em junho deste ano, e outros seis na Copa do Mundo, em 2014. A presidente estava acompanhada do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, do governador da Bahia, Jaques Wagner, além do prefeito de Salvador, Antônio Carlos Magalhães Neto. O primeiro jogo da Arena Fonte Nova acontecerá no domingo e reunirá os dois principais times do estado: Bahia e Vitória. Salvador é a terceira cidade-sede a ter seu estádio inaugurado para a Copa das Confederações – as outras são Fortaleza (Castelão) e Belo Horizonte (Mineirão). As obras na capital baiana começaram em junho de 2010 e incluíram a demolição do antigo estádio, a construção de uma nova arena e a criação de um novo edifício garagem. A Arena Fonte Nova tem capacidade para 55.000 pessoas. O empreendimento foi realizado por meio de uma parceria público-privada entre o governo e uma concessionária formada pelas empresas Odebrecht e OAS.

Acompanhe VEJA Esportes no Facebook

Siga VEJA Esportes no Twitter

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade