Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Brasil convence a Fifa, evita fiasco e garante suas 6 sedes

Depois de acelerar as obras na reta final, Recife mantém seu lugar no ensaio geral para 2014. Salvador também continua. O torneio começará em 219 dias

A Fifa deixou claro que o Brasil não pode mais errar a partir desta quinta – e, ao fazer essa advertência, acabou mostrando que não ficou nada satisfeita ao ter que abrir mão de suas exigências iniciais

No aperto, o Brasil conseguiu manter as seis cidades-sede escolhidas para receber a Copa das Confederações de 2013. Depois de acelerar as obras mais problemáticas, o país recebeu na manhã desta quinta-feira, a 219 dias da abertura, a confirmação oficial de que o torneio acontecerá em todos os estádios originalmente escolhidos para o primeiro grande teste antes do Mundial de 2014. O anúncio foi feito no Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Entre as seis cidades-sede selecionadas pela Fifa, Rio de Janeiro (palco da final), Brasília (local da abertura), Belo Horizonte e Fortaleza já estavam confirmadas, enquanto Recife e Salvador eram consideradas dúvidas. Recife é a sede mais atrasada, já que as obras na Arena Pernambuco só deslancharam recentemente. A Arena Fonte Nova, em Salvador, também preocupava a Fifa, mas acelerou suas obras nos últimos meses (fechou o mês passado com 80% dos trabalhos executados).

As dúvidas sobre as capitais de Pernambuco e da Bahia tinham levado a Fifa a tomar uma providência inédita: montar três opções de tabelas, com quatro, cinco e seis sedes. Como o briefing desta quinta serve também para anunciar os detalhes da venda de ingressos para a competição, não era mais possível esperar as novidades sobre as obras. Para vender os bilhetes, era obrigatório estar com a tabela definida, avisava o secretário-geral Jérôme Valcke na semana passada (o francês não veio a São Paulo nesta quarta). Até por isso, a Fifa deixou claro que o Brasil não pode mais errar a partir desta quinta – e, ao fazer essa advertência, acabou mostrando que não ficou nada satisfeita ao ter que abrir mão de suas exigências iniciais, que previam a entrega dos estádios com seis meses de antecedência em relação à estreia. “Quero deixar muito claro: hoje é um ponto de não retorno. Não há como recuar. É um grande desafio. O tempo é muito curto. Estamos felizes com a solução, mas queremos deixar claro que não é mais possível errar”, avisou um dos representantes da Fifa, Walter De Gregorio.

Leia também:

Blog da Copa: Na reta final, sedes ameaçadas tentam convencer a Fifa

Maracanã: a hora de decidir os próximos 35 anos do gigante do Rio

Em Mundial de Futsal, a Fifa mostra que não hesita em vetar arenas

Na semana passada, Valcke deu útimo alerta para as sedes de 2013

O Brasil esperava confirmar todas as seis sedes não só para evitar o fiasco de ter alguma arena excluída por causa de atrasos, mas também para testar o maior número possível de cidades na Copa das Confederações, que acontece um ano antes do Mundial, entre os dias 15 e 30 de junho de 2013. O Mundial terá o dobro de sedes, doze. Para tentar convencer a Fifa, Recife e Salvador prometeram que suas novas arenas serão entregues dentro do prazo, até abril do ano que vem, dois meses antes do início da competição. O anúncio das sedes e dos preços dos ingressos foi realizado com a presença de Ronaldo, integrante do comitê organizador da Copa (COL), José Maria Marin, presidente da CBF e do COL, Aldo Rebelo, ministro do Esporte, e Thierry Weil, diretor de marketing da Fifa, responsável pela venda de ingressos nos eventos promovidos pela entidade. Também participaram da entrevista coletiva Walter De Gregorio, diretor de comunicações e assuntos públicos da Fifa, e Luis Fernandes, secretário executivo do Ministério do Esporte.

Leia também:

Após cinco anos, Mundial de 2014 fica mais caro – e pesa no seu bolso

Governo anuncia primeiro cancelamento de obra prometida para 2014

Fifa acha que a Copa finalmente entrou nos trilhos. Mas a que preço?

Para o torcedor, Brasil-2014 deverá ser a ‘Copa do Mundo da corrupção’

A tabela da Copa das Confederações já estava pronta desde maio, com todas as datas dos jogos já definidas. A versão oficial sempre teve seis sedes, como previsto desde o início. A Fifa avisou, porém, que deixou prontas as outras duas versões como precaução. Em qualquer uma das opções, a seleção brasileira seria cabeça de chave do grupo A e disputaria a partida de abertura no Estádio Nacional de Brasília (na galeria acima, fotos das obras e dos projetos dos estádios). A decisão acontecerá no Maracanã, que deverá ser reinaugurado em fevereiro do ano que vem. O sorteio dos grupos e dos confrontos da Copa das Confederações será realizado também em São Paulo, no dia 1º de dezembro. Além do Brasil, já estão classificados para o torneio a Espanha (campeã do mundo), o Uruguai (campeão da Copa América), o México (da Concacaf), Japão (Copa da Ásia), Taiti (Copa da Oceania) e Itália (que perdeu a final da Eurocopa para a Espanha e ficou com a vaga). Falta definir o representante da África.